O 500º Boeing 787 Dreamliner já está totalmente montado e com pintura no centro de produção de Everett. Esse Boeing 787-9 Dreamliner será entregue para a Air France, e também será o primeiro 787 da companhia aérea.

O processo de pintura dessa aeronave é realizado em várias fases. Depois de lixar a estrutura da aeronave e aplicar uma camada de proteção anti-corrosão, a tinta é pulverizada sobre a aeronave utilizando pistolas de pulverização de tinta, em várias camadas. O nome e logotipo da Air France, que foi modificado para o 787,  e o número de matrícula, também foram aplicados durante a fase de pintura.

O primeiro voo de testes está programado para novembro deste ano, e a Air France anunciou hoje (24/10) que a entrega será no dia 02 de dezembro. No final de setembro as 3 seções de fuselagem do 787 foram transportadas de Carolina do Sul para Everett, onde foi realizada a montagem final.

Foto - Air France/Divulgação
Foto – Air France/Divulgação

Há cinco anos a Boeing entregou o primeiro Boeing 787 para a ANA (All Nippon Airways), um 787-8 que inaugurou os serviços aéreos com o moderno avião após três anos de atraso. Até o momento a Boeing entregou mais de 466 unidades do Boeing 787.

Através da inovação que o 787 carrega, a Boeing conseguiu ganhar um amplo segmento de mercado, porém esbarrou em alguns problemas devido a evolução tecnológica radical em sua aeronave.

O 787 já sofreu de diversos problemas nos motores, no software da aeronave, nas baterias de lítio-ion, uma falha no processo produtivo de 42 asas, problemas com os fornecedores de peças que não estavam fabricando nas medidas determinadas pela equipe de engenharia da Boeing, além de problemas para realizar as entregas sem atraso no início da sua produção.

Apesar de todos esses defeitos apresentados e dos atrasos a Boeing conseguiu diminuir o prejuízo pelos problemas e planeja até as novas atualizações para o Dreamliner, ele receberá uma nova atualização para a cabine do avião, ainda que tenha uma das mais modernas de sua categoria, além de modificações nos motores Trent 1000 da Rolls Royce para melhorar a economia de combustível.

Com dois locais de fabricação, um em Everett e outro em North Charleston, na Carolina do Sul, a Boeing é capaz de entregar até 12 unidades do 787 por mês. Todas as três versões do 787 acumulam 1161 encomendas até o momento.

 

Veja mais em:

Primeira entrega do Boeing 787 completa cinco anos

 

COMPARTILHAR