O ano de 2017 foi um período com poucos registros de atrasos de voos no Aeroporto de Brasília. Segundo a OAG, consultoria especializada em aviação, 84,58% dos voos analisados pela entidade estão dentro da margem de pontualidade. Não é à toa que se pode afirmar que o terminal brasiliense segue precisamente o horário de Brasília. 

Com esta análise o Aeroporto da capital federal aponta pelo segundo ano consecutivo como o 4º terminal aéreo mais pontual do mundo em 2017 dentre os que processam entre 10 e 20 milhões de passageiros por ano, conforme pesquisa da OAG.

O Aeroporto é o 1º brasileiro mais pontual da categoria. Para a consultoria, é considerado pontual o voo que chegue ao destino ou decole em tempo inferior a 15 minutos da programação.

Esta não é a primeira vez que o Aeroporto é bem classificado por sua pontualidade. O terminal foi considerado o mais pontual na categoria com fluxo superior a 100 mil voos em um ano em ranking também realizado pela OAG.  Com mais de 125 mil voos operados entre outubro de 2016 e setembro de 2017, o Terminal brasiliense recebeu a qualificação cinco estrelas, pontuação máxima na avaliação.

O Aeroporto de Brasília também foi o único terminal aéreo brasileiro, na categoria grande porte, na lista de pontualidade dos aeroportos da América Latina em estudo realizado entre janeiro a julho de 2017 pela Flight Stats, empresa de monitoramento de voos comerciais.

No mesmo período de estudo, o Terminal brasiliense aparece como 7º da lista mundial junto com os aeroportos do Japão, Austrália e Turquia. Nesta pesquisa a média de pontualidade do Aeroporto ficou em 86,44%. 

“Estas colocações são importantes para nós, pois somos um dos maiores centros de conexão do Brasil. Processar um grande número de aeronaves e passageiros no horário requer uma logística alinhada e esta é uma ação que realizamos conjuntamente com as companhias aéreas e o Controle de Tráfego Aéreo da Aeronáutica. Isso demostra que estamos trabalhando em sinergia e que o investimento que realizamos em infraestrutura, tecnologia e bons profissionais vem apresentando resultados positivos”, ressalta Juan Djedjeain, diretor de operações da Inframerica.

 

Ranking de 10 a 20 milhões de passageiros transportados:

  • 1º Osaka – 88.45%
  • 2º Salt Lake City – 86.01%
  • 3º Sapporo – 84.73%
  • 4º Brasília – 84.58%
  • 5º Rio de Janeiro (GIG) – 84.25%
  • 6º Brisbane – 83.71%
  • 7º Athens – 82.87%
  • 8º Istanbul Sabiha Gokcen – 82.32%
  • 8º São Paulo/Congonhas – 82.32%
  • 10º Copenhagen – 82.25%
  • 11º Washington Dulles – 81.79%
  • 11º Chennai – 81.79%
  • 13º Portland – 81.62%
  • 14º Helsinki – 80.97%
  • 15º San Diego – 80.91%
  • 16º Oslo – 80.66%
  • 17º Hyderabad – 80.46%
  • 18º Baltimore Washington – 80.35%
  • 19º Auckland – 80.23%
  • 20º Santiago – 79.95%

 

Ranking nacional:

  • 1º – Confins (84,96%)
  • 2º – Curitiba (84,65%)
  • 3º – Brasília (84,58%)
  • 4º – Santos Dumont/RJ (84,33%)
  • 5º – Galeão/RJ (84,25%)
  • 6º – Recife (83,61%)
  • 7º – Porto Alegre (83,45%)
  • 8º – Viracopos/SP (83,13%)
  • 9º – Congonhas/SP (82,32%)
  • 10º – Guarulhos/SP (79,70%)

This post is available in: pt-brPortuguês