O Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul (AC) fechou 2017 com 95,3 mil passageiros, uma alta de 19% em relação à movimentação registrada no ano anterior, que foi de 80 mil. O crescimento, segundo o superintendente do terminal, Carlos Augusto Santos de Andrade, se deve à inauguração, em 2017, de um voo direto para Manaus, destino até então inexistente.

“Quem queria ir para Manaus tinha que pegar um voo que ia para Rio Branco, depois Brasília e só então Manaus. Eram mais de 8h de voo. Outra opção, ainda mais demorada, era o ônibus. Agora, ficou muito mais simples, e acreditamos que isso atraiu mais pessoas para viajar de avião”, disse.



Com a inclusão do voo direto para Manaus, que sai duas vezes por semana do terminal, a rota mais comprida (que passa por Rio Branco e Brasília) será extinta em maio. Depois, o voo diário fará a rota Cruzeiro do Sul – Rio Branco – Brasília, com retorno.

Foto – Infraero/Divulgação

De acordo com o superintendente, é possível aumentar ainda mais a movimentação, já que o aeroporto tem capacidade para atender 1,6 milhão de passageiros por ano. O terminal vai completar 10 anos de existência em 2018, sendo um dos mais novos da rede Infraero.

A atividade em Cruzeiro do Sul seguiu a tendência de crescimento dos aeroportos administrados pela estatal. Em 2017, a rede registrou 108,30 milhões de embarques e desembarques, 3,25% a mais que os 104,79 milhões registrados no ano anterior. Do total, a maior parte, cerca de 94%, se refere a viajantes domésticos.

Cruzeiro do Sul

A cidade tem no transporte aéreo sua principal ligação entre as cidades do oeste do estado do Acre e a capital Rio Branco. O aeroporto atende a aviação comercial, aviação geral (táxi aéreo), turística e é base de apoio aos municípios vizinhos para deslocamentos em questões de atendimento médico e operações militares, além de ter papel fundamental na economia local, baseada no extrativismo e no agronegócio.