No dia 23 de abril de 2016 o Aeroporto Internacional de Viracopos transferirá todos os voos de passageiros para o novo terminal (T1). Com a nova área liberada, o Novo Viracopos passa a ter capacidade para atender 25 milhões de passageiros/ano, em um terminal moderno, que oferece ainda mais conforto e segurança a seus usuários.

Em 2015, 10,3 milhões de pessoas escolheram o aeroporto de Campinas para viajar, portanto com capacidade suficiente para absorver demanda futura. Outras áreas do novo terminal serão liberadas gradativamente, de acordo com o aumento da demanda de passageiros.

A transferência operacional dos voos nacionais foi planejada e realizada em conjunto com as companhias aéreas Azul, Gol e TAM, além de empresas Esatas (Empresas de Serviços Auxiliares do Transporte Aéreo) e órgãos governamentais. O objetivo é que as mudanças das operações sejam realizadas da maneira mais segura e cômoda para os passageiros, sem prejudicar os fluxos do aeroporto.

“O caminho até aqui não foi nada fácil, pois construímos, na verdade, um novo aeroporto. Enfrentamos contratempos, mas com persistência e muito trabalho conseguimos preparar o Novo Viracopos, que vai abrir novas perspectivas de crescimento e desenvolvimento para Campinas, para as cidades da região, para São Paulo e para o país”, disse o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich.

O novo terminal terá 72 posições de check-in compartilhado de última geração, além de 56 totens de autoatendimento. Neste primeiro momento, os passageiros poderão acessar as aeronaves por meio de 16 pontes de embarque (fingers). Outras 12 pontes já estão instaladas e entram em operação conforme o aumento de demanda do aeroporto, chegando a um total de 28.

As novas instalações têm 178 mil m² de área construída – o antigo terminal (T0) possui uma área de 28 mil m². Para garantir a eficiência no atendimento, Viracopos realizou 52 testes gerais de procedimentos, equipamentos e sistemas do novo terminal.

 

Com a transferência dos voos domésticos, o antigo terminal de passageiros (T0) passará por reformulações e obras para que seja utilizado em outros modelos de negócios, que compreendem um terminal de cargas doméstico, áreas para escritórios e espaços para serviços.

 

Serviço

  • Nesse período de transição, Viracopos orienta os passageiros a programarem com antecedência a chegada ao aeroporto e recomenda preferencialmente o check-in antecipado, que pode ser realizado por meio da internet, do celular e dos totens de autoatendimento instalados no saguão do novo terminal. O passageiro deve ficar atento também às alterações no sistema viário.
  • Para os passageiros que irão deixar o carro no aeroporto, recomenda-se utilizar o novo edifício-garagem. A estrutura, além de possuir vagas cobertas, é o mais próximo do T1 e conta com uma ponte de ligação direta com o terminal, sem a necessidade de cruzar com o fluxo de veículos.
COMPARTILHAR