No próximo domingo, dia 24 de julho, o esquema de segurança voltado para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 começará a operar na cidade do Rio de Janeiro. Na terça-feira (19/07), as Forças de Segurança e Defesa que atuarão no RIOgaleão/Aeroporto Internacional Tom Jobim fizeram um exercício integrado de enfrentamento a ameaças externas. O objetivo foi colocar em prática o planejamento e as ações de resposta em um cenário crítico.

“Nosso exercício simulado visa, cada vez mais, ampliar os laços operacionais, identificando possíveis desvios de protocolo, para que a gente consiga os alinhamentos corretos para o evento que se aproxima”, disse o delegado da Polícia Federal (PF), Fábio Andrade.

Foto - Força Aérea Brasileira
Foto – Força Aérea Brasileira

Durante o treinamento, militares das Força Aérea Brasileira (FAB), Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMRJ) e Polícia Federal (PF) circulavam pelo saguão de embarque e desembarque e o acesso aos terminais do aeroporto fazendo policiamento ostensivo. Duas malas abandonadas foram encontradas no saguão do terminal 2. A situação real serviu para que os protocolos fossem colocados em prática pelos agentes de segurança.

“Foi bom para que nós todos interagíssemos ao mesmo tempo e entendêssemos a dinâmica do aeroporto, seguindo os protocolos. Na realidade fica muito melhor você desenvolver um trabalho em conjunto e nós conseguimos realizar isso, pois testamos e vimos a necessidade da vigilância eletrônica, o tempo de resposta e o eventual acionamento de contingência de outra força de defesa”, afirmou o delegado da PF.

Cerca de 1.200 profissionais atuaram no treinamento. Da FAB, foram 350 militares envolvidos. E a partir do dia 24 de julho, a Aeronáutica contará com 500 militares atuando em cooperação ao serviço de segurança pública.

Foto - Força Aérea Brasileira
Foto – Força Aérea Brasileira

“A atuação das tropas que foram convocadas, tendo em vista uma solicitação do governador, tem por objetivo complementar o serviço de segurança pública. Para a Força Aérea cabe o apoio na área do aeroporto, saguão e área externa, além da estrada do galeão e da 20 de janeiro, vias de acesso ao Hospital da Força Aérea do Galeão (HFAG) e ao aeroporto”, concluiu o Coronel de Infantaria Alexandre Okada, Comandante do Batalhão Garantia da Lei e da Ordem (GLO) da FAB.

 

O exercício contou também com a cooperação da Polícia Militar, Polícia Civil, Exército Brasileiro, Guarda Municipal, Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (DETRO), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Receita Federal e funcionários do RIOgaleão.

 

COMPARTILHAR