A Air Baltic resolveu manter sua frota de aviões Bombardier CS300 temporariamente em solo para fazer verificações nos motores Pratt & Whitney PW1500G.

Ao todo os 7 aviões deste modelo que a companhia opera ficarão em solo enquanto a Pratt & Whitney aplica as correções necessárias. A companhia evitou publicar mais detalhes sobre a profundidade do serviço realizado nessas inspeções dos motores, mas muitos já sabem que os motores PW1100G, que equipa a família A320neo, e os motores PW1500G apresentaram problemas de desgaste prematuro com aeronaves de série, que estavam operando voos por companhias aéreas.

Em maio de 2017 a Bombardier confirmou que estava distribuindo uma atualização de motor para os aviões da linha CSeries, visto que o motor PW1500G alimenta ambas as versões CSeries e compartilha a mesma arquitetura geral presentes nos motores PW1100G que equipam a família A320neo, mas detalhes do projeto e muitos dos fornecedores são diferentes.

A P&W redesenhou o rolamento nº 3 do motor PW1100G para melhorar a durabilidade do componente, o redesenho foi aprovado pelas autoridades de certificação no mês passado e já entrou no sistema de produção. A fabricante também incorporarou uma câmara de combustão redesenhada, após essa demonstrar desgaste acentuado em várias aeronaves.

Outros problemas como atritos na caixa de engrenagens e problemas de pressão do sistema hidráulicos também estão sendo resolvidos pela Pratt & Whitney. 

A companhia da Letônia ainda possui uma encomenda para mais 13 aviões da mesma linha, a CS300.

Outra companhia da Europa, a Swiss, disse que não precisou paralisar a sua frota em solo para realizar essas inspeções. Atualmente a Swiss trabalha com toda a família CSeries em sua frota (CS100 e CS300).

 

COMPARTILHAR