Na última sexta-feira a Air Berlin encerrou definitivamente as suas operações, depois de um extenso tempo lutando contra os prejuízos financeiros que acumulava.

O último voo foi realizado entre Munique e Berlim, com um A320, o voo estava lotado, com 178 passageiros a bordo. Logo no dia seguinte os funcionários da companhia deixaram de trabalhar encerrando os 38 anos de história da Air Berlin.



A falência da companhia foi motivada pela retirada do apoio financeiro da Etihad Airways, que até então detinha 29% da companhia. 

No dia 18 de outubro pilotos de um Airbus A330 da companhia fizeram um rasante a baixa altura no Aeroporto de Düsseldorf. Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram que o A330 voou baixo pela pista, depois subiu e se inclinou para a esquerda antes de pousar, em sua segunda aproximação.

Para eternizar o fato a companhia postou em sua página no Facebook um álbum com fotos históricas das suas operações ao longo dos anos. Você pode conferir essas fotos abaixo.

#airberlin sagt #Danke und hebt heute zum letzten Mal ab. Liebe Fans, liebe Fluggäste, wir werden Euch vermissen und wünschen Euch #NurDasBeste und viele #HappyLandings in der Zukunft!

Posted by airberlin on Friday, 27 October 2017

 

Parte da Lufthansa

Em outubro o Grupo Lufthansa assinou um acordo com a Air Berlin para adquirir partes das operações da companhia aérea.

A Lufthansa assumiu a parte da Air Berlin dedicada para destinos turísticos, a antiga companhia aérea Niki, além de ficar com a subsidiária regional LGK e mais 20 aeronaves. Para isso a Lufthansa pagou o valor de € 210 milhões, um valor pequeno pelo tamanho da divisão que a companhia alemã está tomando para si.

Esse valor foi ainda menor, pois em agosto deste ano a Lufthansa emprestou 150 milhões de euros para a Air Berlin continuar suas operações. Até o momento a companhia em falência não conseguiu pagar esse valor para a Lufthansa, que pode ser descontado na compra das aeronaves.

Foto – Lufthansa

O acordo com a Lufthansa “garante” a preservação de “todos os empregos” disse a Air Berlin. E ainda acrescenta que o acordo “também abre perspectivas para vários milhares de novos funcionários”. A divisão adquirida pela Lufthansa tem 1450 funcionários no total.

A Lufthansa já é conhecida por dar outra ajuda para a Air Berlin, em janeiro deste ano a companhia passou a operar com 38 aeronaves da Air Berlin, todas do modelo Airbus A319/A320, através de um esquema de wet-leasing, onde a companhia aluga os aviões com tripulantes e mecânicos. O valor do aluguel foi capaz de dar uma sobrevida para a Air Berlin, mas não salvou a companhia da falência.

 

 

Parte da easyJet

A easyJet assumiu a compra de 25 aviões da Air Berlin neste sábado, inaugurando também as suas operações como hub em Berlin/Tegel. O valor total do acordo foi de 40 milhões de Euros, novamente um valor irrisório para a quantidade de aviões e equipamentos incluídos no contrato.

Todos esses aviões ficarão baseados no Aeroporto de Berlim/Tegel, a companhia britânica de baixo custo também assumirá os voos da Air Berlin no aeroporto citado.

De acordo com a easyJet, mais de 1000 funcionários serão contratados, além dos provenientes da Air Berlin.

 

Esses dois acordos acima ainda serão julgados por uma comissão de falência da Air Berlin, além de necessitarem de aprovação de órgãos reguladores da aviação.