Na manhã de hoje (01/03) a Airbus anunciou que certificou o A321neo equipado com motores LEAP-1A, da CFM International. Essa aeronave recebeu a Certificação de Tipo da Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) e da Federal Aviation Administration (FAA), após um extenso programa de testes realizado pela Airbus.

Os testes validaram a estrutura e os sistemas do avião muito além dos seus limites de concepção para cumprir todos os critérios de aeronavegabilidade. O A321neo com motores CFM é o quarto membro da família NEO certificado nos últimos 15 meses. Agora é possível receber um A321neo com dois tipos de motores, o Pratt & Whitney Pure Power PW1100G ou o CFM LEAP-1A.

Todo o processo de certificação do motor CFM no A321neo durou 400 horas de voo, e mais de 160 decolagens realizadas. No final de 2016 a Airbus certificou o A321neo com motorização Pratt & Whitney, que levou mais de 350 horas de testes em 130 voos, pela similaridade com o A320neo, certificado em novembro de 2015, o A321neo precisou de uma quantidade menor de horas para obter a certificação da EASA e FAA. O A320neo cumpriu mais de 1500 horas de testes para obter a Certificação de Tipo da EASA e FAA, essas horas foram aproveitadas no A321neo.

Ambos os certificados foram entregues ao vice-presidente sênior da Airbus e da família A320, Klaus Roewe, e ao engenheiro-chefe do Programa de desenvolvimento da Família A320 da Airbus, Pierre-Henri Brousse.

O Airbus A321neo é capaz de transportar até 240 passageiros em configuração de classe totalmente econômica e já é o segundo modelo mais encomendado da família A320neo. A Airbus iniciou a campanha de testes do A321neo com motorização P&W em fevereiro de 2016, meses após fazer o mesmo com a aeronave equipada com motores CFM Leap-1A.

O novo A321neo além de apresentar uma expansão na capacidade de passageiros, transportando até 240 pessoas, promete ser até 20% mais econômico do que a geração atual. Seu custo por assento pode chega a ser até 25% menor quando comparado com o Airbus A321ceo, e 14% menor quando comparado com o 737 MAX 9. Essa aeronave tem alcance típico de 6700 km, que pode ser expandido para 7400 km através de uma versão LR (Long Range).

A Boeing já planeja uma versão maior do 737 MAX chamada de 737 MAX 10, com capacidade para transportar o mesmo número de passageiros do A321neo. A finalidade da fabricante norte-americana é conseguir diminuir o mercado tomado pela Airbus nessa faixa de assentos, até o momento a Boeing registrou menos de 500 encomendas para o 737 MAX 9.

Atualmente a família A320neo tem mais de 5000 pedidos para 92 companhias aéreas, cerca de 1388 aeronaves são A321neo. OA321neo foi encomendado no Brasil pela LATAM Airlines até o momento, a Azul e Avianca podem declarar a intenção de adquirir essa aeronave.

 

Confira um curto vídeo sobre o processo de certificação do A321neo:

This post is available in: pt-brPortuguês