A Airbus já realizou os testes de decolagem em baixa velocidade com o A350-1000, a maior aeronave da família A350 até o momento. Para isso a fabricante europeia instalou um dispositivo na cauda do avião que impede o tail-strike, que é quando a aeronave bate ou arrasta a parte traseira na pista, seja na decolagem ou no pouso.

A aeronave que participou desse teste é o primeiro protótipo, nomeado de MSN59, o dispositivo serve para que o avião consiga arrastar a cauda na pista enquanto verifica a velocidade mínima de decolagem possível, neste instante o A350 fica com o nariz levantado enquanto acelera para ganhar velocidade e conseguir ganhar altitude.

Esse teste é essencial para verificar o desempenho da aeronave no mundo real e se tal procedimento pode causar danos severos na fuselagem. Os testes ocorreram em Istres, no sul da França.

A350-1000 em Iqaluit, no Canadá. Foto – Airbus/Reprodução

A Airbus está trabalhando firme com os três protótipos de testes do A350-1000, uma das aeronaves fez testes em clima frio na cidade de Iqaluit, no Canadá. Enquanto isso outra aeronave estava na Bolívia para fazer testes de decolagem e pouso em aeroportos de alta altitude.

A cliente de lançamento do A350-1000 é a Qatar Airways, a Airbus espera entregar a primeira aeronave já no segundo semestre de 2017, após obter as certificações. No Brasil a LATAM tem encomendas para 14 aeronaves A350-1000, com entregas a partir de 2018.

This post is available in: pt-brPortuguês