Hoje (30/09) um Airbus A380-800 da Air France, de matrícula F-HPJE, estava cumprindo o voo AF-66 indo de Paris (CDG) para Los Angeles (EUA) e precisou alternar para Goose Bay, no Canadá, devido a um problema no motor número 4.

O problema aconteceu a cerca de 320 km de Nuuk, capital da Groenlândia, porém o piloto decidiu seguir para a cidade canadense pela maior infraestrutura, capaz de receber o pouso de um Airbus A380. Os pilotos desceram o A380 para a altitude de 31 mil pés, anteriormente a aeronave estava no FL370 (37 mil pés), e voaram por 2 horas até Goose Bay, os passageiros ficaram mais 2 horas dentro do A380 porque não havia escada para desembarque.



A primeira impressão sobre o problema ocorreu com a queda da pressão hidráulica, seguida por um forte estouro com vibrações anormais, os pilotos logo desligaram o motor defeituoso e informaram o problema para o controle de tráfego aéreo. A Base da Força Aérea Canadense de Goose Bay também informou que detritos foram retirados da pista, depois do pouso do A380.

Pelas imagens podemos ver que a parte frontal do motor, onde se localiza o “ventilador frontal” e o fan disk, foi simplesmente arrancada, juntamente com a carenagem externa e interna.

A aeronave é equipada com quatro motores GP7270, fabricados pela Engine Alliance.

A Air France decidiu imediatamente fazer dois voos de Goose Bay (Canadá) para Los Angeles em um esforço para obter os 497 passageiros do vôo AF066 para o seu destino o mais rápido possível. Por enquanto, os dois voos estão programados para deixar Goose Bay às 04h15 (hora local) desse domingo (1º/10). Um voo operado por um Boeing 777-300 e o outro a bordo de um Boeing 737, um avião especialmente fretado pela Air France.

Foto – Rick Engebretsen

Com informações de The Aviation Herald.