A Airbus concluiu ontem (13/02) o primeiro voo do A321neo LR entre Paris e Nova York, a aeronave chegou durante a noite na maior metrópole dos Estados Unidos, entrando para a história da fabricante.

Esse voo transatlântico está sendo realizado com apenas dois de três tanques extras, para combustível. Por esse motivo a aeronave ainda não tem o alcance prometido de 7400 km, mas é capaz de cumprir essa rota com segurança.



Voar com somente dois tanques extras é intencional, e faz parte do programa de certificação da aeronave. Posteriormente a empresa vai adicionar um terceiro tanque extra na aeronave e realizar novamente esse voo.

A fuselagem dessa aeronave utilizada nos testes trás na sua pintura o destaque da possibilidade de ligação de Nova York com Paris usando o A321neo. Várias companhias aéreas Low Cost da Europa já anunciaram que vão usar essa versão (A321neo LR) para fazer voos transatlânticos.

Para simular o peso dos passageiros a empresa usa um molde com água, que é colocado nos assentos da aeronave. Uma equipe de engenheiros foram perto do cockpit para analisar os dados do avião em tempo real.

A aeronave passará por mais de 100 horas de teste, e se aproveitará da certificação anterior do A321neo para completar os requisitos restantes.

O novo A321neo LR também combina outras alterações, como o maior peso de decolagem (MTOW), que passou para 97000 kg. A instalação de um terceiro tanque de combustível do centro adicional (ACT) permitiu aumentar o alcance para 7400 km, combinado com o econômico motor CFM Leap-1A, que junto de outras atualizações oferece até 20% a mais de economia de combustível em comparação com a geração anterior.

Essa versão também recebe a atualização ACF (Airbus Cabin Flex), que disponibiliza uma maior capacidade de assentos, passando de 220 para até 240 assentos em classe única. Veja mais sobre a atualização ACF Clicando Aqui.

A atualização ACF será disponibilizada obrigatoriamente, já o cliente poderá optar pelas alterações da atualização LR para aumentar o alcance da aeronave, com um custo extra aplicado por aeronave.

A expectativa é obter a certificação de tipo da aeronave no segundo semestre de 2018, bem como realizar a primeira entrega.