O satélite de monitoramento de poluição Sentinel-5 Precursor, construído pela Airbus, foi lançado com sucesso do Cosmódromo Plesetsk na Rússia em um veículo Rockot às 09h27 GMT do dia 13 de outubro de 2017.

O Sentinel-5 Precursor faz parte do programa de monitoramento global “Copernicus”, uma empresa conjunta da Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia que visa coletar dados contínuos e precisos de observação da Terra e prestar serviços para melhorar a gestão do meio ambiente, compreender e mitigar os efeitos das mudanças climáticas, e assegurar a segurança civil.

O Sentinel-5 Precursor fornecerá dados essenciais da química atmosférica para o programa Copernicus, antes que o instrumento Sentinel-5 se torne operacional em 2021 no satélite MetOp Second Generation.

A Airbus foi líder na construção do Sentinel-5 Precursor, com quatro localidades envolvidas no desenvolvimento e fabricação do satélite e de seus componentes: Stevenage (Reino Unido – empresa principal), Toulouse (França), Friedrichshafen (Alemanha) e Leiden (Holanda).

Segundo Colin Paynter, Diretor-Gerente da Airbus Defense and Space no Reino Unido, “O lançamento bem-sucedido faz avançar novamente o programa European Sentinel, no qual a Airbus desempenha um papel fundamental. O Sentinel-5 Precursor foi construído em tempo recorde utilizando a comercialmente bem-sucedida plataforma AstroBus, e demonstra a capacidade da Airbus de adaptar sua gama de hardware a novas missões para atender a importantes necessidades operacionais”.

De acordo com o Ministro das Ciências e Universidades do Reino Unido Jo Johnson, “O lançamento bem-sucedido do satélite Sentinel-5 Precursor é uma clara demonstração da valiosa contribuição do Reino Unido para melhorar o conhecimento global através de dados de satélite, e do nível que podemos alcançar ao colaborarmos com os nossos parceiros europeus. O nosso contínuo investimento no setor espacial do Reino Unido é uma parte fundamental da nossa Estratégia Industrial, e estamos empenhados em assegurar que tenhamos a infraestrutura e as habilidades disponíveis para apoiar a nossa ambição de capturar 10% do mercado espacial mundial até 2030”.

“Com o Sentinel-5 Precursor em órbita, atingimos um outro marco importante, que lava o programa Copernicus liderado pela Comissão Europeia a uma nova área: a observação do ar que respiramos”, disse Josef Aschbacher, Diretor dos Programas de Observação da Terra da ESA. “Sem a substancial contribuição da Holanda no instrumento TROPOMI a bordo deste satélite, não teríamos conseguido construí-lo. E foi uma colaboração europeia de 30 empresas de alta tecnologia, sob a liderança da Airbus Defense and Space, que possibilitou a missão”.

O Sentinel-5 Precursor conta com o instrumento TROPOMI (TROPOspheric Monitoring Instrument – Instrumento de Monitoramento da Troposfera), desenvolvido pela Airbus DS Netherlands para a Agência Espacial Europeia (ESA) e o Netherlands Space Office. O TROPOMI medirá o ozônio, dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre, metano e outros poluentes atmosféricos, com uma resolução maior do que a dos instrumentos anteriores. A obtenção de dados atmosféricos mais precisos permitirá a construção de modelos climáticos melhorados e o rastreamento e previsão de poluentes. A nave espacial MetOp Second Generation contará com um instrumento Sentinel 5 diferente.

A separação bem-sucedida do Sentinel-5 Precursor do veículo lançador foi realizada às 10h46 GMT do dia 13/10.

COMPARTILHAR