John Leahy, diretor de operações da Airbus, disse nesta semana que ainda é possível encontrar mercado para o gigante Airbus A380, a maior aeronave de passageiros do mundo. De acordo com o diretor, o aumento no número de encomendas só seria possível por causa da previsão feita de que a aviação irá duplicar de tamanho em 15 anos.

“Você não pode ter o dobro do número de aviões voando, então a menos que você queira ter restrições sobre as pessoas voando, você vai precisar de aviões maiores”, disse John Leahy para a CNN. O diretor também afirma que esperava mais encomendas do A380, até mesmo pela expansão de alguns mercados no planeta. 

Em toda sua vida o Airbus A380 acumulou 319 encomendas, com 207 entregas, só para comparação esse número é bem abaixo do esperado para a Airbus quando a primeira aeronave foi apresentada, em 2005, na época a previsão era vender 1200 aeronaves. Com a crise mundial em 2008, a recessão em alguns mercados e com o aumento do preço do barril de petróleo, a Airbus corre o risco de não conseguir cobrir os custos de desenvolvimento do avião.

Classe econômica do A380 Dual Class da Emirates. Foto – Emirates
Classe econômica do A380 Dual Class da Emirates. Foto – Emirates

Com a baixa encomenda de aeronaves, a Airbus reduziu a produção em 2017 e disse que fará somente 12 unidades do A380 em 2018. Recentemente a Emirates postergou a entrega de 12 jatos A380.

Para melhorar a oferta a Airbus fez várias modificações de espaço no A380 nos últimos anos, a fabricante mudou escadarias de local, redesenhou os assentos e mudou a posição dos banheiros. A companhia também apostou em uma configuração de 615 passageiros em duas classes para o A380. “Poderíamos adicionar perto de 50 assentos, otimizando o layout da cabine, mantendo as características únicas da cabine e de conforto”, disse o CEO Fabrice Bregier.

A finalidade dessas mudanças é aumentar a competitividade do A380 em custo de passageiro por assento, aumentando o número de passageiros transportados no mesmo voo é possível reduzir o custo por passageiro e aumentar o lucro na operação. A Airbus já divulgou anteriormente que também pensa em uma versão do Neo do A380, com melhorias aerodinâmicas e nos motores para aumentar a economia do quadrimotor.

 

Via – CNN

COMPARTILHAR