A Airbus está considerando realizar um projeto com foco na aviação geral, para uma aeronave com até 19 assentos com motorização mesclando motor a combustão com elétrico. A decisão foi considerada após uma reunião com potenciais parceiros de desenvolvimento, composto por um pequeno grupo de fabricantes de pequenas aeronaves nos EUA.

Os novos estudos planejam substituir os planos da Airbus para um E-Fan de quatro lugares (E-Fan 4.0), e também se baseiam no avançado desenvolvimento do atual projeto de dois lugares totalmente elétrico da Airbus, o E-Fan.

Mas o conceito de aeronaves maiores, se for lançado, ainda iria servir para encaminhar o desenvolvimento de um avião com 90 assentos com sistema de propulsão híbrido-elétrico.

A Airbus voou com o protótipo E-Fan 1.0 por todo o Canal Inglês no ano passado, totalmente alimentado por bateria, esse foi o primeiro voo totalmente elétrico nesse trecho. Um novo E-Fan 1.2 com uma motorização híbrida, incluindo um novo motor alimentado por gasolina de aviação, aparecerá na Experimental Aircraft Association’s annual fly-in na próxima semana em Oshkosh, no Wisconsin. Além disso a Airbus também está desenvolvendo uma versão totalmente elétrica do E-Fan, a 2.0, porém essa terá foco no mercado comercial e deverá ter sua autonomia de voo estendida.

O desenvolvimento do E-Fan pela a Airbus tem o objetivo de concorrer no mesmo mercado que o Cessna 172 e o Cirrus SR22. O atual E-Fan 1.0 incorpora motores da Siemens e Safran, os dois tem 60 kW de potência máxima, com mais um motor de 6 kW no trem de pouso para ser utilizado na decolagem. Apesar das baterias de lítio-íon o E-Fan pesa 550kg, valor bem próximo ao do Cessna 152 por exemplo.

COMPARTILHAR