A Airbus se aliou recentemente com a HAX para simplesmente criar tecnologia para novos veículos urbanos voadores, podemos chamar até mesmo de carros voadores. O projeto da Airbus foi inicialmente apresentado neste ano, e contempla aeronave com um chassi, capaz de colocar a cabine de transporte em contato com o solo a qualquer momento.

Mas parece que o dinheiro apertou e a Airbus percebeu que era melhor levar esse projeto juntamente com um investidor externo, e quando o dinheiro aperta você tem duas soluções: Ou procura um árabe ; Ou procura um chinês.

Enquanto os árabes acreditam 100% em seu “táxi autônomo voador”, que não tem autonomia para voar nem por 10 minutos, a Airbus foi direto na China, e escolheu a HAX, uma empresa com base em Shenzhen capaz de juntar ideias de empresas start-ups, que nada mais é do que uma compra de projeto.

Arte – Airbus Helicopters/Divulgação

A intenção da Airbus é disparar na frente, juntando novas ideias é possível diminuir o tempo necessário para um projeto inovador, e permite que a Airbus dê um salto nesse mercado, que ainda está começando a ganhar força.

“A inovação sempre foi parte do DNA da Airbus e é crucial para manter a Airbus na vanguarda da indústria aeroespacial”, disse Luo Gang, CEO do novo centro de inovação da Airbus na China. 

A colaboração será através de um programa exclusivo de aceleração de mobilidade aérea, com duração total de quatro meses, nas instalações da HAX em Shenzhen. As primeiras etapas iniciais são focadas no desenvolvimento de tecnologias que abordam os seguintes desafios:

• Tecnologia de veículos de transporte aéreo urbano;
• Compreensão da tecnologia aérea e conceitos de prevenção;
• Sistemas de detecção de pista e desembarque do aeroporto;
• Tecnologia de segurança de emergência para veículos aéreos;
• Infra-estrutura para veículos de transportes aéreos;
• Tecnologia de veículos aéreos autônomos;
• Sistemas de tomada de decisão e de manobras aéreas;
• Sistemas de gestão do tráfego aéreo;
• Sistemas de detecção e para evitar colisão aérea;
• Sistemas de gerenciamento de baterias para veículos aéreos.

Como citado acima, o melhor de tudo é que você poderá participar com uma start-up própria, ou uma empresa que já atua na área de tecnologia. Os candidatos selecionados receberão um investimento inicial de no mínimo US$ 100 Mil,  bem como orientação técnica e ajuda prática dos especialistas da Airbus e da HAX, para transformar os protótipos em realidade.

A finalidade é que “os conhecimentos empresariais complementarão os talentos de engenharia para garantir a sustentabilidade dos projetos”, de acordo com a Airbus. Vale candidatos de todo o mundo, você pode conferir mais informações sobre o programa Clicando Aqui .

This post is available in: pt-brPortuguês