A Força Aérea Alemã enviou neste mês aos militares norte-americanos um pedido por escrito solicitando dados confidenciais sobre o F-35 da Lockheed Martin. O país está se preparando​ para substituir sua atual frota de caças pelo F-35 entre 2025 a 2035.

A carta, enviada pelo comando de planejamento da Força Aérea Alemã, e vista pela Reuters, deixa claro que o governo alemão ainda não autorizou um programa de aquisição e não está comprometido com nenhuma aeronave em particular para substituir seus aviões de guerra atuais.

Eles disseram que o ministério de defesa realizaria “uma avaliação aprofundada das soluções disponíveis no mercado, incluindo o F-35, ainda este ano”, com uma “carta de solicitação” formal a ser emitida nos próximos meses.

O interesse da Alemanha no F-35, o avião de caça mais avançado do Pentágono e seu mais caro programa de aquisição, pode surpreender alguns países que fazem​ parte do consórcio de quatro nações que desenvolveram a quarta geração do Eurofighter Typhoon, este continua a competir por novas encomendas.

O Eurofighter é construído pela Airbus, bem como pela britânica BAE Systems e pela Leonardo, da Itália.

A Alemanha terá de substituir a sua atual frota de aviões de quarta geração em uso desde 1981 e também dos caças Eurofighter, entre 2025 e 2035. O F-35 é considerado um avião de combate de quinta geração com capacidades furtivas que lhe permitem fugir dos radares inimigos, e portanto poderia atender aos requisitos de defesa da Alemanha.

Entre os países da Eurpa a Grã-Bretanha, os Países Baixos, a Noruega, a Turquia e a Itália já estão operando o caça F-35 para substituir suas aeronaves atuais. Outros países europeus como a Suíça, a Bélgica e a Finlândia também estão comprando o F-35.
A Carta

Na carta, a Força Aérea disse que uma pequena equipe de oficiais da Alemanha estava reunindo dados para se preparar para uma análise detalhada das alternativas para um novo avião de guerra.

O grupo estava trabalhando em estreita colaboração com a “Task Force Future Air Combat System” do Ministério de Defesa, que pretende fazer uma recomendação para uma decisão firme em meados de 2018, disse a carta.

“Para entender as tecnologias de ponta do F-35, a Força Aérea Alemã está solicitando um resumo das capacidades do F-35 em geral e, especialmente, dos sensores, gerenciamento de informações e capacidades operacionais”, disse a carta.

A carta dizia que uma videoconferência com autoridades dos EUA ajudaria a acelerar o processo.

Uma fonte familiarizada com os programas de armas dos EUA disse que o briefing solicitado pela Alemanha provavelmente duraria cerca de oito horas. Ou seja, seria uma reunião de oito horas por videoconferência.

Uma vez que a Alemanha não faz parte do consórcio internacional que financiou o desenvolvimento do novo caça furtivo, o pedido de informações classificadas deve ser antecipadamente aprovado pelo governo dos EUA, mas autoridades dos EUA disseram que não esperavam problemas para obter a licença de comercialização necessária. Sem a licença até mesmo obter informações do jato vira algo complicado.

O escritório do programa F-35 do Pentágono disse que recebeu a carta e relatou que “estava trabalhando para apoiar o pedido da Força Aérea Alemã”.
Via – Reuters

This post is available in: pt-brPortuguês