A partir de 18 de julho de 2016 (segunda-feira), essas medidas de segurança estarão ainda mais presentes nos aeroportos brasileiros, e é muito importante que os passageiros contribuam para que o embarque ocorra de forma eficiente e segura.

Os procedimentos a que os passageiros estão sujeitos são os seguintes: passagem pelo pórtico; revista física (ou passagem pelo escâner corporal); retirada de notebook da bagagem de mão; revista de bagagem de mão pelo equipamento de Raios X e a abertura de bagagem de mão para inspeção.

A revista física aleatória é aquela em que o passageiro é revistado por um Agente de Proteção da Aviação Civil (APAC) do mesmo sexo, independentemente do disparo do alarme do equipamento de Raios X. A revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos APAC, e com presença de testemunha (confira aqui a lista de dúvidas).

A retirada de computador portátil e de outros dispositivos eletrônicos do interior de malas e mochilas transportadas na bagagem de mão também será obrigatória na passagem pelo Raios X para voos domésticos. Atualmente, essa medida é adotada para voos internacionais.

A inspeção manual aleatória de pertences de mão no momento da passagem pelo equipamento de Raios X também poderá ser solicitada; nesse caso, os passageiros deverão abrir suas bagagens de mão para inspeção pelos APAC.

A ANAC recomenda que os passageiros cheguem ao embarque com duas horas de antecedência e sugere que, àqueles que embarcarem com notebooks retirarem antecipadamente esses equipamentos da bagagem de mão, assim como cintos, relógios e objetos metálicos antes da passagem pelo pórtico (Raios X), para colaborar para que o processo seja feito com mais celeridade. Nesse período de férias e com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a demanda pelo transporte aéreo naturalmente aumentará, o que exige organização maior dos operadores aeroportuários e companhias aéreas e a colaboração dos passageiros.

COMPARTILHAR