No final do mês de janeiro, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) anunciou que retirou a obrigatoriedade dos aeroportos e companhias aéreas informarem sobre os riscos e proibições do transporte do smartphone Samsung Galaxy Note 7.

O Note 7 foi conhecido por causar diversos incidentes no mundo todo, dado como problemático pela Samsung, sua fabricação foi interrompida mesmo após o recall realizado. Em um voo da Delta o aparelho da Samsung caiu entre um assento e outro, e logo após começou a soltar fumaça, provavelmente devido ao superaquecimento. Um carro pegou fogo após a explosão de um Galaxy Note 7.

No Brasil todas as companhias aéreas proibiram o transporte ou uso do aparelho durante o voo. Avisos sonoros foram emitidos nos aeroportos desde setembro de 2016.

A fabricante informou através de comunicado oficial que o aparelho não oferecia mais riscos para os usuários e pessoas ao redor. A Samsung ressaltou que “todas as ações necessárias foram realizadas” e o “risco ao transporte aéreo é quase inexistente atualmente”.

A ANAC ainda manterá em alerta para qualquer bateria de lítio-ion defeituosa durante o voo, e também reforçou a proibição do transporte e uso do Galaxy Note 7 em voos.

COMPARTILHAR