O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) será lançado nesta quinta-feira (4), a partir do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O intervalo de lançamento será entre 17h31min e 20h29min, quando serão verificados todos os sistemas para o sucesso da operação.

O veículo lançador será o Ariane 5 e o lançamento pode ser acompanhado em tempo real clicando aqui.



Desenvolvido pela empresa francesa Thales Alenia Space, que assinou um contrato com a Visiona (uma joint venture formada pela Embraer e pela estatal Telebras), o SGDC envolve os ministérios da Defesa (MD) e da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC). A parceria já indica que o uso do satélite será dual, ou seja, civil e militar. De um lado, utilizando a banda Ka, possibilitará acesso à conexão em banda larga a todos os locais do País, sem exceção. De outro, a partir da banda X, será possível tramitar informações afetas à área de defesa e governamental.

Foto – Força Aérea Brasileira/Divulgação

O envolvimento da Força Aérea Brasileira no projeto está relacionado ao fato de a instituição estar a cargo, segundo a Estratégia Nacional de Defesa, do desenvolvimento da área espacial no País. É da FAB a responsabilidade pela operação e pelo monitoramento do satélite. Foi criada, para isso, uma nova organização militar, o Centro de Operações Espaciais Principal (COPE-P), em Brasília (DF), onde cerca de cem profissionais irão se revezar em três turnos para dar suporte ao funcionamento do satélite – 24 horas por dia. Lá foi instalada a antena responsável por esse contato; ela tem 18 metros de altura, 13 metros de diâmetro e pesa 42 toneladas.

O lançamento, que deveria ter acontecido em 21 de março, foi adiado devido à paralisação dos trabalhadores da Guiana Francesa, que começou no dia 20 de março e durou aproximadamente um mês.

A Arianespace ainda vai fazer mais 2 lançamentos em breve, o do dia 18 irá levar um satélite SES-15, através de um foguete Soyuz. No dia 1º de junho o foguete Ariane 5 lançará os satélites ViaSat-2 e E172B.

 

Via – Força Aérea Brasileira (com alterações da Aeroflap)