O presidente-executivo da ATR, após falar sobre uma nova versão de alto desempenho do ATR 42, também falou sobre a possibilidade de a fabricante franco-italiana construir um turboélice com capacidade para 100 passageiros.

Atualmente a ATR oferta aviões turboélice de 42 a 78 assentos, porém a fabricante já está pensando em um projeto para 100 assentos por questões de demanda das companhias que operam. Essa decisão deverá ser submetida ao conselho de acionistas da empresa, assim como o novo ATR 42 de alta performance.

Atualmente na ATR há uma falta de consenso entre os acionistas da empresa, enquanto a Airbus quer renovar a linha ATR 42 e ATR 72 com novos motores, mais eficientes que os novos Turbofan, a Leonardo, outra empresa acionista da ATR, quer criar uma aeronave para atender o mercado de 100 assentos. A empresa ainda não sabe qual caminho irá tomar, mas não descarta desenvolver um novo ATR.

Analistas do mercado dizem que atualmente a ATR é uma empresa rentável, visto que os custos de desenvolvimento de aeronaves foram absorvidos há muito tempo. Apesar disso o número de encomendas da ATR está caindo e os acionistas cobram uma nova posição da empresa para aumentar a carteira de pedidos.

 

Via – Reuters

COMPARTILHAR