A ATR declarou que ainda está estudando uma versão do ATR 42-600 para uso em pistas curtas, mas que até o final de 2018 vai divulgar uma decisão final sobre esse caso.

Os engenheiros da empresa ainda não determinaram os requisitos que a variante STOL precisará ter para melhorar seu desempenho na decolagem e pouso, criando assim o ATR 42-600S, de acordo com a empresa.

A boa notícia é que várias companhias aéreas estão interessadas nessa nova versão.

Com as atualizações, a ATR quer reduzir os requisitos mínimos de pista para 800 metros (2624 pés), ou seja, qualquer aeroporto com pista maior do que 800 metros poderá receber o turbo-hélice da ATR, ampliando assim o mercado que a aeronave pode atender.

“Ao melhorar essas capacidades centenas de aeroportos com comprimentos de pista entre 800 e 900 metros poderão receber a aeronave”, disse o CEO da ATR, Christian Scherer.

“Facilitar o surgimento do futuro tráfego, bem como manter a conectividade das comunidades é um papel da ATR”, disse o CEO da ATR, Christian Scherer . “É por isso que decidimos abordar ainda mais os desafios da acessibilidade do aeródromo, permitindo o crescimento dos serviços aéreos para áreas remotas também”.

Só com essa atualização a ATR espera vender 600 aeronaves a mais até 2036. O ATR 42-600 é um avião turbo-hélice com capacidade para 42 a 50 passageiros, a aeronave atende especificamente o mercado de voos regionais.

This post is available in: pt-brPortuguês