A Azul Linhas Aéreas começará a operar em breve no Terminal 1 do Aeroporto Internacional de Brasília, atualmente a Azul utiliza o Terminal 2, direcionado aos voos de aviação geral e que também recebia as operações da Azul.

O novo terminal agregará maior conforto para os passageiros da Azul Linhas Aéreas, que contarão várias opções de lojas e alimentação além de um Duty Free localizado no corpo central do aeroporto. O Terminal 2 consegue movimentar os 2 mil passageiros por dia, em voos da Azul, porém é ineficiente em conforto em modernidade.



Os dois píers com o corpo central do Terminal 1 do Aeroporto de Brasília comportam atualmente 62 mil passageiros, as operações da Azul no terminal causarão pouco impacto ao tráfego diário. Atualmente o Terminal 1 movimenta cerca de 49 mil passageiros e tem condições de manter as operações da Azul no local. As operações se iniciarão no dia 30 de março no Terminal 1.

“O Terminal 1 foi ampliado exatamente com esse objetivo, concentrar todos os voos domésticos e internacionais em um só local, o que nos consolida ainda mais como um dos maiores hubs da América Latina. Estamos coordenando esta mudança com Azul e temos a certeza que a experiência do passageiro em nosso Aeroporto será muito melhor”, disse o presidente da Inframerica, Daniel Kechibachian.

Nos últimos meses de 2016 e em janeiro de 2017 o Aeroporto de Brasília expandiu seus pontos comerciais para 105, um acréscimo de 25 lojas. Dentre as novidades, está a primeira padaria de um aeroporto brasileiro, localizada no piso de desembarque. Além disso o aeroporto também inaugurou três lojas da franquia brasiliense Capital Steak House. As unidades estão localizadas nos mezaninos dos Píeres Norte e Sul e ao lado da Sala VIP doméstica.

Não haverá diferença tarifária pela mudança de terminal para os passageiros da Azul. A administração do Aeroporto de Brasília não decidiu como ficará o Terminal 2, se ele será desativado ou se a administradora fará outro uso para ele. Por enquanto a entrada principal para a Aviação Geral fica no setor de hangares, com portão de entrada perto da cabeceira 11L.

 

*Com informações da assessoria de imprensa do Aeroporto de Brasília e Correio Brasiliense, texto de Pedro Viana.