Com apoio da Azul e de sete voluntários do Programa de Voluntariado Azul, a ONG Operação Sorriso foi a Santarém na semana passada (14 a 19/08) para uma missão cirúrgica de cinco dias. A companhia aérea foi responsável por transportar duas toneladas de equipamentos e 58 profissionais de saúde, responsáveis pelas avaliações de 162 pacientes e 60 cirurgias em crianças e adolescentes com fissuras labiais (lábio leporino) e palatinas (fenda palatina). A triagem ocorreu na Casa da Criança e as cirurgias, no Hospital São Camilo, ambos no bairro de Santa Clara.

“Servir às pessoas e levar ainda mais qualidade de vida para a população é nossa essência, está no espírito da Azul. A Operação Sorriso representa esperança para dezenas de famílias que dependem do trabalho da ONG para que seus filhos possam ter um desenvolvimento adequado. Estamos muito felizes em poder, mais uma vez, ver de perto esse trabalho tão bonito transformar a vida das pessoas”, destaca Carolina Constantino, gerente de Responsabilidade Social da Azul.

A primeira ação que ocorreu a triagem dos pacientes, com apoio do grupo de voluntários da Azul. Os colaboradores da companhia participaram do acolhimento às famílias dos pacientes e colaboraram também para que a experiência dentro do hospital fosse mais alegre e humanizada, tanto durante a seleção das crianças, quanto durante os dias de cirurgia.

Apoio da Azul – Desde outubro de 2013, a Azul é apoiadora da Operação Sorriso. Neste período, a ONG registrou o atendimento a mais de 1400 crianças e adolescentes e realizou cirurgias de correção de fissuras labiopalatinas em mais de 772 – na ação de Santarém, a Operação Sorriso chegou a 1,2 mil procedimentos cirúrgicos no Brasil. Ainda, desde 2013, a companhia já transportou mais de 350 profissionais de saúde e dez toneladas de equipamentos médicos para os mutirões que aconteceram no Brasil ao longo de três anos.

A Operação Sorriso é a maior organização médica voluntária do mundo. Reúne profissionais de 60 países para ajudar exclusivamente pessoas nascidas com deformidades faciais, especialmente fissura labial (também conhecida como lábio leporino) e fenda palatina. Em 35 anos de atuação, já transformou a vida de mais de 240 mil pessoas.

This post is available in: pt-brPortuguês