No dia 09 de setembro, a equipe de bombeiros da Seção de Contra Incêndio da Ala 13 (SP) atendeu a mais um chamado de incêndio, causado por balão de ar quente, no complexo do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“O militar de serviço que atua na torre de observação dos bombeiros avistou fogo próximo à pista de pouso 27L e, em seguida, acionou a emergência. O incêndio, mais uma vez, foi causado pela queda de balão de ar quente, situação frequente no aeroporto”, explicou o Sargento Tiago da Silva Barbosa, chefe de equipe de bombeiros no dia da ocorrência.



Foto – FAB

Somente no ano de 2017, ocorreram seis incêndios provocados por quedas de balões na região sob jurisdição do Aeroporto Internacional de Guarulhos, além de inúmeros avistamentos de balões sobre o aeródromo e nas áreas de aproximação das aeronaves.

“Infelizmente as pessoas não têm conhecimento dos riscos da prática de soltar balão, que é bastante difundida no Estado de São Paulo. Enquanto o balão está no ar, pode causar uma colisão com as aeronaves e interferir na visibilidade do entorno do aeródromo, causando modificações nas rotas, além de possíveis incêndios em áreas residenciais e de mata verde, gerando grandes prejuízos”, ressaltou o Tenente José Guardião Neto, da Seção de Contra Incêndio da Ala 13.

 

Via – Força Aérea Brasileira