O sistema de defesa (GMD) interceptou uma ameaça representativa de um míssil balístico intercontinental (ICBM), demonstrando a capacidade do sistema de detectar, engajar e destruir alvos e validar seus avanços tecnológicos.

O alvo foi lançado a partir do Kwajalein Atoll no Oceano Pacífico central e o interceptor foi lançado a partir da Base da Força Aérea de Vandenberg na Califórnia. A Boeing foi o principal contratado da GMD desde 2001 e trabalha com uma equipe da indústria para incorporar melhorias.

“Este teste bem sucedido mantém os Estados Unidos no caminho certo para um aumento significativo no inventário interceptor de 44 em 2017”, disse Norm Tew, vice-presidente e diretor do programa GMD. “Além disso, o programa GMD continua em progresso para evoluir e modernizar esse patrimônio de defesa nacional crucial diante de um ambiente de ameaça em constante evolução, com atualizações de sistema e tecnologia futura, incluindo o Redesigned Kill Vehicle (RKV) conduzido pela Boeing.

O GMD é um elemento integral da arquitetura de defesa de mísseis balísticos em camadas dos Estados Unidos, com interceptores na Base da Força Aérea de Vandenberg e Fort Greely, no Alasca. O programa inclui instalações de comando e controle, terminais de comunicações e uma rede de comunicações de fibra óptica de 20 mil milhas que se interage com radares de defesa de mísseis balísticos e outros sensores. A simulação teve custo estimado em 244 milhões de dólares.

This post is available in: pt-brPortuguês