Após certificar o 737 MAX 8 e colocar em testes o 737 MAX 9, a Boeing agora está trabalhando para construir a primeira unidade do 737 MAX 7, que pela primeira vez em mais de 30 anos deve ter uma fuselagem diferente do 737-300 para atender ao mesmo mercado.

O anúncio da construção foi através das redes sociais da fabricante americana, onde um vídeo mostrou a produção da primeira asa, uma parte da aeronave com cerca de 19,5 metros, essa estrutura é responsável pela sustentação e fixada diretamente na caixa de asa, ou para facilitar, na fuselagem da aeronave.

Toda a montagem será realizada, como sempre, em Renton (WA), onde a Boeing mantém produção do 737 desde a primeira geração (já estamos na quarta geração).

“O MAX 7 é uma parte importante da família MAX, especialmente porque fornece às companhias aéreas a maior variedade de novos aviões de um único corredor no mercado”, disse Keith Leverkuhn, vice-presidente e gerente geral do programa 737 MAX na Boeing.

A companhia responsável por operar com a primeira unidade do 737 MAX 7 será a Southwest, que recentemente recebeu o primeiro 737 MAX 8 da sua frota. A primeira entrega será realizada até janeiro de 2019.

Foto: Boeing Media

A Southwest foi de extrema importância para o desenvolvimento do 737 MAX 7, visto que o pedido para acrescentar 2 fileiras de assentos nessa aeronave partiu exatamente dela. Assim foi possível saltar da capacidade de 150 para 162 passageiros em configuração típica em classe econômica, ou 172 em alta densidade, aproximando também o MAX 7 do MAX 8.

O grande destaque do 737 MAX 7 é sua autonomia de voo, com menor peso em comparação com a versão MAX 8, motores com menor potência e mesmo tanque de combustível do irmão maior, essa versão é capaz de voar por mais de 7000 km sem precisar reabastecer, suficiente para cumprir um voo Miami – Guarulhos sem escalas.

O grande problema do 737 MAX 7 são as encomendas, até o momento só quatro companhias toparam voar com essa versão da linha MAX, a maioria das encomendas são da Southwest e da WestJet. No total o 737 MAX 7 recebeu 65 encomendas, até mesmo o recém-lançado 737 MAX 10 já registra mais encomendas.

Dessa forma a Boeing repetiu o desempenho ruim de vendas das variantes menores de outras gerações, como o 737-500 e o 737-600.

This post is available in: pt-brPortuguês