Depois de mostrar fotos do primeiro 787-10 na linha de montagem final, a Boeing correu e já apresentou fotos da aeronave com a pintura final no pátio da empresa em North Charleston.

A aeronave agora seguirá para testes em solo, para aferir os sistemas de voo, e logo após fará os testes em voo antes de ser entregue para a Singapore Airlines.

Essa apresentação também pode indicar que o 787-10 está perto de obter sua certificação de tipo, representando um curto tempo que a Boeing precisou para colocar um modelo do 787 em serviço, visto que o primeiro voo da aeronave foi no final de março deste ano.

A Singapore Airlines se comprometeu em ser a primeira companhia a receber um avião do modelo 787-10. A entrega do primeiro 787-10 será no primeiro trimestre de 2018.

No total a Singapore Airlines tem 30 encomendas para o 787-10, além de ser cliente de lançamento desse avião. A companhia ainda tem uma opção de compra para mais 19 aviões deste modelo.

 

O 787-10 Dreamliner

Foto – Boeing/Reprodução

O grande destaque do 787-10 é conseguir transportar 40 passageiros a mais em comparação com o 787-9, para isso a Boeing alongou a fuselagem em 5,5 metros. Essa alteração combinada com a eficiência já conhecida da família Dreamliner, pode proporcionar um consumo de combustível até 25% menor em comparação com os concorrentes.

A comunalidade de projeto do 787-10, permite que outras companhias aéreas que já utilizam o 787 consigam aproveitar os pilotos, comissários de bordo e mecânicos para as três variantes da família Dreamliner. A Boeing afirma que o 787-10 tem 95% de igualdade com outros aviões da mesma família, a companhia pode trabalhar com a mesma equipe para transportar de 240 a 330 passageiros.

O 787-10 tem alterações no ar-condicionado, que agora tem 15% a mais de capacidade de refrigeração. Os motores também receberam um acréscimo de 5000 lbs de força, e mantém as duas opções, com o Rolls-Royce Trent 1000 e o GE GEnx-1B.

COMPARTILHAR