Recentemente a Boeing anunciou um investimento na empresa Reaction Engines Limited, baseada no Reino Unido e especializada em propulsão.

A finalidade da Boeing é viabilizar o desenvolvimento de uma aeronave hipersônica com essa parceria. A Reaction Engines é conhecida por seu Motor de Foguete de Respiração Sinérgica (SABRE), uma tecnologia híbrida que mistura um motor a reação e de foguete, permitindo voos com velocidade Mach 5 usando somente o motor a jato, ou velocidade Mach 25 com motor de foguete.



Como parte do programa SABRE, a Reaction Engines desenvolveu um trocador de calor ultraleve, com finalidade de impedir o superaquecimento de componentes em alta velocidade, algo bastante útil no contexto hipersônico.

O investimento realizado pela Boeing foi de US$ 37,3 milhões, e compõe o programa “Boeing HorizonX Ventures”, que busca inovar investindo em pequenas empresas com boas invenções e ideias.

 

A Boeing e os aviões hipersônicos

Foto: Divulgação- Boeing

Nos últimos 12 meses a Boeing ressaltou duas vezes o desenvolvimento de aeronaves com capacidade de voar acima de Mach 3.

Um conceito (foto acima) foi demonstrado pela empresa em janeiro deste ano. A apresentação do projeto da Boeing foi divulgada no Fórum Americano de Ciência e Tecnologia de Aeronáutica e Astronáutica que ocorreu no estado da Florida. 

Com capacidade de voar a 6174 km/h, o conceito é base para um avião autônomo (ou seja, sem piloto) de reconhecimento aéreo.