image

A Boeing irá eliminar cerca de 4000 postos de trabalho em sua divisão de aviões comerciais em meados deste ano e mais cerca de 550 postos de trabalho em uma divisão que realiza testes de voo e em laboratório, como afirmou um porta-voz da empresa para a Reuters.

A fabricante de aviões vai demitir 1600 trabalhadores na divisão de aviões comerciais através de demissões voluntárias, enquanto o resto dos cortes está prevista para ser concluída, deixando as posições em aberto por preencher, disse o porta-voz Doug Alder.

“Por enquanto não há nenhuma meta de redução de emprego, mais nós queremos controlar os custos como um todo, com menor impacto possível para os emprego”, disse Alder.

Os cortes de empregos, que incluem centenas em cargos executivos e de gestão, não será feito por meio de demissões involuntárias, disse Alder.

A Boeing também vai cortar cerca de 10% dos cerca de 5700 postos de trabalho em sua divisão de teste e avaliação, que realiza testes de vôo e de laboratório, como afirmou a porta-voz Sandra Angers para a Reuters.

Em 31 de dezembro a Boeing registrava um total de 161,4 mil funcionários, como declarado no relatório anual de operações.

COMPARTILHAR