Foto - Matthew Thompson/Boeing
Foto – Matthew Thompson/Boeing

A Boeing está confiante que irá obter a certificação de sua aeronave de nova geração antes do previsto em projeto. A primeira entrega do 737 MAX está programada para o terceiro trimestre de 2017, enquanto a certificação pode se estender até o segundo semestre do ano que vem, porém, através de conversas internas da Boeing com a Southwest, que é a companhia aérea de lançamento do modelo, o 737 MAX 8 poderia vir 6 meses antes do previsto inicialmente. Outras companhias que receberiam suas aeronaves após a Southwest também já estaria avisadas sobre a possibilidade.

Com a nova perspectiva da Boeing, o 737 MAX 8 poderá receber a certificação da FAA, e possivelmente da EASA, entre o final de 2016 e o início de 2017, com as entregas iniciando já no primeiro semestre de 2017. Recentemente o 737 MAX fez seu voo inaugural, que durou quase 3 horas, e atualmente continua firme nos testes em voo para adiantar os processos de certificação da aeronave.

A Boeing corre para recuperar o tempo perdido no anúncio do 737 MAX, o Airbus A320 de nova geração foi anunciado cerca de um ano antes que o jato de corredor único da Boeing, o que deu espaço para a fabricante européia absorver novos clientes interessado na aeronave, atualmente o A320neo já recebeu sua certificação e já foi entregue para a Lufthansa, a companhia aérea lançadora da aeronave, isso evidencia o tempo perdido pela Boeing até o anúncio oficial em 2011.

Porém, a nova geração da Boeing promete ser até 20% mais eficiente que a anterior, e 8% mais eficiente por passageiro do que o Airbus A320neo, quando comparado com o 737 MAX 200, versão de alta densidade com capacidade para 200 assentos, enquanto o A320neo dispõe de 180. O interior da aeronave foi totalmente atualizado com base no 787 Dreamliner, o cargo chefe dos widebody atualmente, com isso o 737 MAX ganhou um cockpit com 4 telas de 15 polegadas e alta resolução, com comandos em Fly by Wire, um interior modernizado com luzes em led, advanced winglet na ponta das asas e novos motores CFM Leap 1B. Esse último ponto é um fator limitante, devido não ter a opção dos novos Pratt & Whitney como no A320neo.

Atualmente o Boeing 737 MAX tem 3072 encomendas, com 62 clientes na lista.

 

Fonte – The Wall Streeet Journal

COMPARTILHAR