Está de volta a discussão sobre aeronaves militares de velocidade hipersônica. Algo bastante citado em postagens sobre a Guerra Fria, principalmente pelos aviões A-12 e SR-71.

Mas os Estados Unidos querem resgatar essa época de domínio aéreo, e recentemente a Força Aérea iniciou os estudos para o novo avião hipersônico, batizado por enquanto de SR-72.



A Lockheed Martin, responsável pelo SR-71, já postou sobre o início dos estudos nessa área. Você pode conferir Clicando Aqui.

Mas a Boeing não ficou atrás, e já demonstrou como seria um suposto hipersônico da Boeing. A novidade é que esse avião consegue voar a 6174 km/h, enquanto o SR-71 tinha velocidade máxima de 3540 km/h.

A novidade da Boeing é conseguir atingir as mesmas capacidades de missão do SR-71 fazia, ou seja, reconhecimento de terreno. Sua alta velocidade e a altitude na qual poderá voar são formas mais seguras de adentrar em um território inimigo, fazer captura em imagens de lugares estratégicos de um suposto país inimigo, e voltar para a base de origem.

A apresentação do projeto da Boeing foi divulgada no Fórum Americano de Ciência e Tecnologia de Aeronáutica e Astronáutica que ocorreu no estado da Florida. 

 

Conceito da Lockheed Martin para o SR-72

O foco da Lockheed será na construção de um veículo que atinja a velocidade de Mach 6 (6 vezes a velocidade do som). Para isso desde 2006 a Lockheed Martin e a Aerojet Rocketdyne trabalham em conjunto para o desenvolvimento de um reator do tipo “off-the-shelf”, com um scramjet para alimentar uma aeronave com um sistema de propulsão de ciclo combinado.

A Lockheed ainda não especificou se esse seria um projeto específico para o desenvolvimento de caças, um bombardeiro supersônico, ou até mesmo um novo SR-71. Mas os dados mostrados pela Skunk Works até o momento apontam para algo no formato de uma aeronave não otimizada para ataque, com pilotagem totalmente autônoma e com proporções parecidas com o emblemático SR-71.

Por ter um desenvolvimento secreto e a portas fechas ainda pouco se sabe sobre o SR-72, mas segundo Rob Weiss, vice-presidente executivo e gerente geral da Lockheed Martin para Programas de Desenvolvimento Avançado, “A tecnologia hipersônica já está madura”.

Mas antes que saia o SR-72 deverá ser projetado um FRV (Veículo de Pesquisa de Voo), que resumindo seria um protótipo com dimensões próximas de um F-22 Raptor, que servirá de base para estudos enfim dar vida ao SR-72. Porém alimentado com um motor de ciclo alimentado completo.