A hoje Bombardier entregou o 3000º Learjet já fabricado na história da aviação executiva, o jato que fez bastante sucesso entre as décadas de 60 e 90 também foi atualizado com o tempo, a fabricante canadense preparou o Learjet 75 para atender as novas demandas dos clientes, esse foi o 100º Learjet 75 entregue pela Bombardier.

A empresa responsável por receber o 3000º Learjet, que infelizmente não carrega nenhuma pintura especial em sua fuselagem, é a Leggett & Platt, uma empresa de móveis dos Estados Unidos, com atuação no Brasil. O evento contou com autoridades como o governador do Kansas, Sam Brownback, o deputado dos EUA, Ron Estes, além de funcionários da cidade de Wichita e do condado de Sedgwick. Diretores da Bombardier participaram da cerimônia.

“Parabenizamos Bombardier na fabricação de 3000º Learjet”, disse o governador do Kansas, Sam Brownback. “O 3000º Learjet representa um momento muito especial no legado icônico da família Learjet , e é um testamento para o sucesso do produto”, disse Tonya Sudduth, Gerente Geral do programa Learjet na Bombardier Business Aircraft.

Foto – Bombardier/Reprodução

As aeronaves Learjet são montadas na instalação da Bombardier Business Aircraft em Wichita, no Kansas (EUA). A linha learjet já tem mais de 50 anos de vida, o primeiro avião foi o Learjet 23. Outro marco aconteceu quando a Bombardier adquiriu a Learjet em 1990, apresentando a aeronave Learjet 45 em 1997, mudando totalmente a concepção da família Learjet. Hoje, os jatos empresariais Learjet 70 e Learjet 75 , derivados das aeronaves Learjet 40 XR e Learjet 45 XR, continuam sendo entregues pela Bombardier.

Em Wichita a Boeing também oferece manutenção programada e não programada, alterações nos interiores, instalações de aviônica e suporte AOG para todas as aeronaves da Bombardier Business. O local também tem um Centro de Teste de Voo, usado atualmente para certificar a aeronave Global 7000.

Apesar de toda essa comemoração o cenário de mercado para o Learjet 75 é complicado, em 2016 a Bombardier anunciou que cortaria a produção da aeronave em 2017, para adequar as encomendas disponíveis. Enquanto isso a Embraer amplia seu mercado com as aeronaves Legacy 450 e Legacy 500, inclusive com a inauguração da linha de produção desses jatos em Melbourne, na Flórida (EUA), expandindo a capacidade de produção da aeronave.

 

This post is available in: pt-brPortuguês