Dois Sukhoi SU-24 da Força Aérea Russa voaram “perigosamente perto” de um destróier da Marinha dos EUA, os rasantes foram realizados inúmeras vezes no mar Báltico, de acordo com autoridades dos EUA. Alguns funcionários da área militar dos Estados Unidos descreveram o ato como o encontros de maior risco entre as forças armadas dos dois países nos últimos anos.

Os caças SU-24 desarmados realizaram cerca de 11 passagens em baixa altitude nessa quarta, 13 de abril, perto do navio militar da US Navy USS Donald Cook. A principal suspeita da US Navy no momento é um treinamento de vigilância da Marinha Americana em alto mar, de acordo com um comunicado do Departamento de Defesa os EUA. Além disso, um helicóptero russo de nome KA-27 Helix fez sete círculos em torno do navio na terça-feira.

“Nós temos muitas preocupações sobre as manobras inseguras e pouco profissionais da Força Aérea Russa. Essas ações têm o potencial de aumentar desnecessariamente tensões entre os países, e poderia resultar em um erro de cálculo ou acidente que poderia causar ferimentos graves ou morte”, disse o Comando dos Estados Unidos.

Tais encontros entre os EUA e os militares russos durante a Guerra Fria levou a um acordo bilateral 1972, assinado pelo então secretário da Marinha, John Warner, e o soviético Admiral Sergei Gorshkov, que procurou impedir interações perigosas no mar internacional.

O Maj. Gen. Igor Konashenkov disse que a Força Aérea Russa segue estritamente todas as regras internacionais ao voar sobre a água neutra. Mas, acrescentou, “A liberdade dos mares para o USS Donald Cook não anula a liberdade do ar para a aeronave russa”. E ainda complementou com a seguinte fala, “Para ser honesto, nós não entendemos uma reação tão dolorosa de nossos colegas americanos”.

 

Confira abaixo a sequência de vídeos onde os caças realizam diversos rasantes no USS Donald Cook.

 

 

COMPARTILHAR