Durante a conferência Airways Economics Growth Frontiers no dia 23 de janeiro, o CEO da Embraer Commercial Aircraft, John Slattery, fez um breve alerta para uma possível expectativa menor de crescimento da aviação para as fabricantes.

De acordo com Slattery, as companhias aéreas vivem em uma condição favorável, com a baixa no preço do combustível, dessa forma é possível obter lucro mesmo com a receita caindo, devido à competição de preços. Mas o preço do combustível está novamente aumentando, e segundo o CEO, a situação pode mudar em pouco tempo.



“O pico deste ciclo está atrás de nós”, disse Slattery falando sobre a suposta era dos altos lucros. A solução de acordo com ele é as companhias revisarem o planejamento de frota, nesse caso buscando uma maior adequação para combinar a oferta com a demanda.

Essa fala do Slattery vai contra aos novos planejamentos das companhias aéreas para reduzir os diferentes tipos de aviões na frota, e assim concentrar mais os esforços em dois ou três modelos de aeronaves, no máxima. Assim a companhia consegue economizar no treinamento de tripulantes e mecânicos.

“O aumento da procura por custos unitários mais baixos não leva necessariamente a uma composição ótima da frota”, disse Slaterry. “A demanda do mercado não garante um movimento no sentido de aeronaves de um só corredor com maior comprimento”.

Mas ao mesmo tempo soa imparcial pelo lado da aviação regional. Slattery quer garantir que as companhias continuem operando com aviões da categoria do E-Jet E2, uma família de aviões que oferece uma opção econômica para rotas de curta distância e demanda abaixo do normal.

Slattery ainda citou a “guerras de preços destruidoras de lucros na Europa e na Ásia”, como um exemplo do crescimento das companhias nos últimos anos, aproveitando o “boom da aviação na Europa”. Nesse ponto a Embraer conseguiu inserir muitas aeronaves da família E-Jet no mercado Europeu e Asiático, mas não garante que continuará reproduzindo isso com o E2 com a demanda crescente nesses mercados.

Além disso as companhias aéreas dos Estados Unidos vão buscar meios de manter a margem de lucro atual mesmo com o combustível subindo. Algumas companhias já estão se movimentando, com a aposentadoria de aviões antigos, que tem tecnologia defasada, por novos aviões da geração atual, mais econômicos.

A American Airlines disse que está aposentando aos poucos os aviões da linha MD80, A330 e E190. A Delta já aposentou o 747 e agora vai retirar da frota o 767-300 e as aeronaves da linha MD-80.

 

Via – Aviation Week