A Textron Aviation, empresa que administra a Cessna, planeja uma manobra bastante interessante para 2017, ela irá aumentar a produção do jato executivo Latitude em 30%, em relação ao ano de 2016. Para aumentar a venda do jato a Cessna não irá aumentar o preço do Latitude em relação a 2016.

Em 2016 a Cessna entregou 178 jatos para clientes, um aumento de 7,2% em relação a 2015. As entregas incluíram 42 jatos de Latitude Citation Latitude, o novo carro-chefe da empresa. Caso a Cessna consiga aumentar a produção do Latitude em 30% em 2017 a empresa irá entregar 54 aeronaves desse tipo.

Foto – Cessna/Reprodução

O presidente-executivo da Textron Aviation, Scott Donnelly, afirmou que os atuais clientes da Cessna não querem comprar a nova aeronave Latitude, que tem preço de lista de US$ 16,8 milhões. A saída para empresa foi manter o preço da aeronave abaixo do mercado para manter um aumento na produção do jato executivo.

Scott nega qualquer pressão por parte das aeronaves concorrentes, como a linha Legacy 450/500 da Embraer e a linha Challenger 350 da Bombardier, apesar de relatar no início de 2016 uma guerra de preços por parte das duas fabricantes, a Embraer oferta os jatos Legacy 450 e 500 entre US$ 17 milhões e US$ 20 milhões.

No ano passado a Embraer entregou 44 jatos executivos de grande porte (linha Legacy e Lineage), a empresa espera expandir sua produção ao fabricar o Legacy 450 e 500 nos Estados Unidos, a produção do Legacy 450 já foi iniciada em solo americano. A Embraer também fabricou 73 jatos da linha Phenom em 2016 e finalizou o ano com 117 entregas, mesmo com um portfólio menor de jatos executivos.

Foto – Cessna/Reprodução

Em vez disso, Scott diz que muitos compradores potenciais são clientes da Cessna há anos, que ainda não estão prontos para trocar de aeronave, para uma mais recente da empresa.

A pressão de preços no Latitude ensinou para a Textron Aviation uma lição valiosa. O jato Longitude, maior que o Latitude, está programado para obter a certificação até o final deste ano, com um pequeno número de entregas planejadas antes de 2018. Para as aumentar as vendas do Longitude, a Textron Aviation não está disposta a cobrar um preço baixo para conseguir mais encomendas, assim como está fazendo com o Latitude.

COMPARTILHAR