3e-A320neo-3
Foto – Airbus

Perto de obter seu primeiro certificado em operação normal, a CFM lançou uma recomendação para o tempo de arranque do motor Leap 1A. De acordo com a fabricante, é preciso realizar o procedimento de start up do motor por 50 segundos antes de realizar a primeira ignição. Essa recomendação também foi passada para a Airbus, que atualmente espera disponibilizar o A320neo com o motor Leap 1A até o fim do primeiro semestre de 2016.

Recentemente a Pratt & Whitney lançou um pacote de atualizações, que estará disponível ainda esse mês, para seu motor PW1100G que equipa os A320neo, o propulsor da PW exigia 3 minutos de spool-up antes de iniciar sua ignição, o que deixou os primeiros clientes desconfortáveis com tal exigência e causou até a troca de cliente lançador da aeronave. A Qatar se negou a receber primeiro o A320neo com tais características, ficando a cargo da Lufthansa que aceitou ser a cliente de lançamento.

Na justificativa da PW o seu propulsor de nova geração precisava de um tempo maior para aquecer suas partes igualmente antes de entrar em funcionamento, porém isso só aconteceria caso o motor ficasse desligado durante 1h30 até 2h ininterruptamente. O problema será solucionado até o fim desse mês com duas atualizações, uma que atinge o software de controle do propulsor, e outra que atinge a parte física, onde irá acontecer upgrades em peças do eixo.

A CFM afirma que seu novo motor não irá sofrer de tais consequências no tempo de arranque, visto que o Leap 1A é descrito por eles como “like CFM 56”, devido ao seu projeto minimizar o quesito de start-up. Recentemente o Boeing 737 MAX 8 realizou seu primeiro voo equipado com motores Leap 1B, adequado para o tamanho do fan exigido, enquanto isso a Airbus prossegue com os testes na sua aeronave A320neo equipado com o Leap 1A, com diâmetro maior do fan quando comparado ao 737 MAX.

O CFM Leap 1A recebeu a dupla certificação da FAA e EASA no dia 20 de novembro do ano passado. O tempo de projeto foi o mais extenso até hoje realizado pela CFM, foram 34 motores, 6500 horas de testes e 13450 ciclos de uso antes de equipar as aeronaves A320neo e 737 MAX.

Atualmente o motor Leap 1X está projetado para entrar em serviços nas aeronaves Airbus A320neo, Comac C919 e Boeing 737 MAX, sendo os dois últimos a motorização padrão de compra.

COMPARTILHAR