A China apresentou recentemente um conceito de um possível jato de sexta geração, o Dark Sword.

Além do desenho bem diferente, em um formato triangular e com asas enflechadas, o novo avião poderá ter uma tecnologia mista de pilotagem autônoma e também com a presença de um piloto a bordo.

A meta da China é desenvolver uma aeronave com novas tecnologias, porém ainda com a necessidade de um piloto a bordo, com o tempo a equipe de engenheiros desenvolveria um sistema de pilotagem totalmente autônomo, que seja capaz de controlar o avião à distância, e também assumir o comando caso aconteça uma guerra eletrônica, usando uma Inteligência Artificial para isso.

Esse conceito é bem semelhante ao aplicado pelos Estados Unidos e Rússia, apesar desses últimos países não divulgarem até o momento sobre o que esperam para os caças de sexta geração.

Para o B-21 os EUA estão desenvolvendo uma tecnologia de ataque à laser, que ainda não está totalmente confirmada pela complicação do desenvolvimento da mesma.

Já a função do novo caça não tripulado, caso não seja de 6ª geração, será apoiar a aviação pesada de transporte e também bombardeiros em missões, ainda com a expectativa da pilotagem autônoma.

Especialistas do setor não demostram confiança que esse seja completamente um caça de 6ª geração, devido às tecnologias implementadas pelos EUA.

 

Via – Military Watch Magazine

This post is available in: pt-brPortuguês