Com o passar dos anos na aviação o mercado mudou bastante, se comparamos os serviços oferecido na década de 1930, com o da década de 60, 90 e atualmente vemos uma grande diferença. Poderíamos dizer que a aviação é um mercado de extremas variáveis, ela acompanha tanto o seu próprio mercado como necessita de atender aos passageiros, que tem uma demanda muito mais tecnológica e a frente de diversos fatores da aviação.

Se pegarmos companhias aéreas que voam a mais de 50 anos e não faliram, como a United que noticiamos seus 90 anos, veremos mudanças extremas em absolutamente tudo que engloba ela, desde a configuração interna de seus aviões até a sua identidade visual da mesma. Essas mudanças precisam ser feitas para que as empresas não percam mercado para suas concorrentes, nem queime sua imagem na história.

Foto - United
United na década de 60 e United atualmente.  Foto – United

Nesse post iremos comentar um pouco de mudanças que ocorreram em duas empresas aéreas que nacionais, uma delas infelizmente não está mais entre nós. A nossa querida e finada Varig e também a maior companhia aérea nacional no momento, a TAM.

 

Frota – No período da sua morte a frota da Varig contava com cinco modelos de aviões em frota, os 737, 757, 767, 777 e MD-11, todos da Boeing praticamente. Podemos notar uma padronização de frota em aeronaves da Boeing, coisa não incomum com a nossa comparativa atual a TAM, que utiliza também um padrão na sua frota de voos domésticos com a família A320 da Airbus para voos de curta distância, e atualmente Boeing para voos de longa distância, se salva o novo A350XWB que irá substituir o 777-300ER, de acordo com a Tam.

Foto - Airbus
Airbus A350 mesmo modelo usado pela TAM. Foto – Airbus

 

Rotas – Ambas fazem rotas para países vizinhos como Argentina, mas também para os EUA e Europa, e também fazem acordos de code-share com outras companhias, o que teoricamente aumenta a malha aérea e os destinos atendidos.

Mapa de rotas da Tam.
Mapa de rotas da Tam.

 

Mapa de rotas da antiga Varig.
Mapa de rotas da antiga Varig.

Alianças – Na sua partida a Varig fazia parte da Star Alliance, a maior aliança entre empresas aéreas do mundo, a TAM também não fica muito atrás que durante um tempo (após a Varig falir) também fez parte da Star Alliance, mas atualmente por questões de fusão com LAN, ela faz parte da One World atualmente.

Tam na One World sua nova aliança. Foto-Reprodução.
Tam na One World sua nova aliança.  Foto-Reprodução.

 

Mercado – As duas empresas detém um mercado parecido quando em seu auge, a Varig atendia aos passageiros mais exigentes com o melhor do serviço de bordo e em solo também. Hoje a Tam detém a maior participação de uma empresa aérea nacional no mercado de voos internacionais, registrando 84% dos passageiros transportados no ano de 2014.

Depois dessas analises podemos perceber que por mais distintas seja suas características, por tempo ou até mesmo pelo segmento, de certa forma encontraremos semelhanças entre elas na sua frota, rota, serviços e demais características de como operavam no passado.

COMPARTILHAR
Igor Danin

Estudante , sou da Aeroflap desde novembro de 2013 e acompanhei o crescimento e sucesso da página desde o início antes de me tornar adm, e agora que faço parte da equipe cresço junto com o site.