Transportar itens de extremo valor agregado não é nada simples para qualquer empresa no mundo, um mínimo arranhado e o resultado pode ser uma indenização muito alta para os nossos padrões. A KLM Cargo é especialista em realizar esse tipo de serviço considerado como “de alto risco”, não por transportar Urânio enriquecido ou tonéis de petróleo, mas por realizar toda a logística que envolve o transporte de produtos, ou itens que custam muito no mercado normal.

A KLM já realizou o transporte de diversas obras do Piet Mondrian, um artista tão consagrado que 5 a cada 10 pessoas no mundo já deve conhecer o nome dele, mesmo que seja por citação. Porém dessa vez a missão foi maior ainda, transportar 8 (sim, são OITO) Rolls-Royce de Amsterdã, nos Países Baixos, para Joanesburgo, na África do Sul.

Foto - Blog KLM
Foto – Blog KLM

Os oito carros tem um valor total de 4,5 milhões de euros, algo próximo de 18,91 milhões de reais na cotação de hoje (06/04). Todos os carros passaram por um longo caminho, eles foram transportados de caminhão da Grã Bretanha para Amsterdã, os carros já chegaram em pallets para aeronaves e foram direcionados diretamente para o setor de despacho, sem enrolação.

Os carros voaram para Joanesburgo com um Boeing 747-400ERF. Antes da carga ser embarcada no avião, houve a proteção do envelope de voo. Isso inclui uma inspeção por substâncias ou itens (escondidos) que ponham em risco a segurança de vôo. Exemplos incluem extintores de incêndio cheios e o tanque de combustível, que nunca pode conter mais que 25% de gasolina. Os carros também são inspecionados para marcar qualquer dano ocorrido durante o transporte.

Automotive_Rolls-Royce_5512_website-72-dpi_instagram
Foto – Blog KLM

Mas o porque de tantos Rolls-Royce voando para a África do Sul? Simplesmente um lançamento de imprensa em Stellenbosch, um lugar com costumes bem parecidos com os da Europa, inclusive no visual. A KLM descreve como “um ambiente verdadeiramente magnífico e elegante, cercado por montanhas espetaculares”.

COMPARTILHAR