Juntamente com o planejamento para abrir capital, entregue pela Azul ontem para órgãos dos Estados Unidos (SECURITIES AND EXCHANGE COMMISSION) e Brasil (CVM), a companhia declarou seu plano de frota de 2017 até 2020. Nesse plano estão as aeronaves da Azul que irão compor a frota da companhia aérea neste ano e nos próximos juntamente com as encomendas esperadas.

Em 2017 a frota da Azul deverá ganhar um acréscimo de aeronaves A330, com a volta de duas que estavam emprestadas para a TAP, a Azul também planeja deixar essas aeronaves na frota pelo menos até 2020. Juntamente a Azul espera dar um salto de 5 aeronaves A320neo na frota para 35 até 2020, e planeja fechar 2017 com 10 aeronaves A320neo na frota.

Curiosamente a Azul irá manter a frota de Embraer E-195 de 2017 até 2020, ano em que a companhia planeja começar a receber as aeronaves de nova geração da Embraer. O E-195 E2 assim como divulgado no documento publicado pela SEC.

O ano de 2017 segue com uma pequena redução na frota de ATR e Embraer E-Jet, a companhia só planeja acrescentar mais aeronaves da ATR a partir de 2019.

 

Confira a tabela abaixo:

Ano  2016 2017 2018 2019 2020
ATR 39 35 35 38 40

Embraer E-Jet

74 69 69 69 69
Airbus A320neo 5 10 17 25 35
Airbus A330ceo 5 7 7 7 7

 

O documento ainda detalha o possível número de encomendas da Azul em 2017, de acordo com a companhia ela tem TRÊS AERONAVES A350XWB para receber entre 2017 e 2018, com dois repasses futuros para a Hainan da encomenda original de cinco aeronaves. Outras 15 aeronaves estão sub-locadas para a TAP Portugal.

A companhia ainda tem 94 encomendas para receber, com 58 aeronaves Airbus A320neo para receber entre 2017 e 2023; Três aeronaves Airbus A350 entre 2017 e 2018, Oito ATRs entre 2019 e 2021; Além de 33 aviões da próxima geração E-195-E2 com entregas a partir de 2020.

A Azul relata que os três A350XWB, 22 aeronaves da Airbus A320neo, 3 ATRs serão recebidos via arrendamento operacional, conhecido também como Leasing operacional, uma espécie de “aluguel” da aeronave.

MSN 112 em Toulouse no dia 08/02. Foto – Clément Alloing | Via Flickr

Na lista de produção da Airbus a Azul conta com três aeronaves A350XWB para receber ainda neste ano, na lista de produção essas aeronaves podem ser encontradas como MSN 98 (a primeira), MSN 112 (a segunda) e MSN153 (a terceira). Assim como a Aeroflap publicou no último dia de janeiro, o primeiro A350XWB da companhia estava no setor Paint-Shop da fábrica da Airbus em Toulouse, nosso correspondente em Toulouse, Theo Franchi, confirmou que essa aeronave estava no setor de pintura.

Ainda não é possível afirmar o destino dos A350XWB da Azul, porém a segunda aeronave (MSN 112) foi encontrada hoje em Toulouse, semi-montada e com as cores da Azul. No último dia de janeiro a Aeroflap publicou que esta aeronave estava no setor de montagem final da Airbus, assim como dizia a lista de produção da empresa europeia.

Através de resposta via telefone para a equipe da Aeroflap a Azul confirmou que não pode se pronunciar sobre essa aeronave, a companhia se resumiu a dizer que “no momento os Executivos da Azul não está comentando o tema em questão”.

Embraer E-195 E2 somente após 2020.

Com essa divulgação de encomendas a Azul poderá crescer até 50% em oferta de assentos até 2020 em voos nacionais e internacionais. A frota da companhia crescerá quase 23% de 2016 até 2020, quando registrará 151 aeronaves em sua frota, de acordo com a tabela acima.

É possível destacar também o grande aumento da frota de Airbus A320neo na frota da Azul nos próximos anos, o que demonstra um aumento substancial de oferta de assentos em algumas rotas do país. O Airbus A320neo da Azul é capaz de transportar 174 passageiros na configuração atual, um aumento significativo (32%) perto do Embraer E-195, que transporta 118 passageiros.

No mesmo documento a Azul divulgou: Para motivar os nossos tripulantes e alinhar seus interesses com os resultados de nossas operações, nós fornecemos um plano de incentivo com base no cumprimento de metas de desempenho da empresa pré-definidos (Programa de Recompensa). Também estabelecemos um plano de opção de compra de ações para a nossa liderança que é adquirida ao longo de um período de quatro anos.

 

Para ver o documento original (em inglês) Clique Aqui.

 

Veja mais em:

Azul tenta entrar novamente em bolsa de valores do Brasil e dos Estados Unidos

COMPARTILHAR