Em 2016 o Aeroporto de Congonhas bateu um novo recorde, ao transportar mais de 20 milhões de passageiros durante o ano, ou exatamente 20.560.913 passageiros. Isso representa uma alta de 7,8% quando comparado com o mesmo período de 2015.

Com esse resultado Congonhas conseguiu ser o aeroporto vice-líder no país em passageiros transportados, ficando atrás somente de Guarulhos, que atualmente é o maior aeroporto da grande São Paulo e registra a maior parte do movimento internacional de passageiros da cidade.

No ranking ainda vem o Aeroporto de Brasília em terceiro lugar, apesar da perca de 10% do seu movimento. O Aeroporto do Galeão, administrado pela RIOgaleão, registrou o quarto lugar em 2016 também com queda de 3,9% na soma total de passageiros transportados.

Esse resultado de Congonhas é positivo em meio a uma retração de mercado interno de aviação, somente em 2016 a demanda de passageiros diminuiu 5,7%, enquanto a oferta de assentos retraiu quase 6%. Várias companhias retiraram aeronaves de suas frotas para adequar a demanda com o número de assentos ofertados.

O crescimento de Congonhas por ser creditado por uma série de medidas liberadas pela ANAC no ano de 2016, e que antes estavam proibidas, agora uma aeronave pode partir de Congonhas para cumprir uma rota com mais de 1500 km, item proibido anteriormente pela ANAC.  Assim foi possível criar novas rotas de Congonhas para o Nordeste Brasileiro. Também houve um aumento na média de passageiros por voo, que passou de 112 em 2015 para 119 em 2016.

Essa também é a primeira vez que Congonhas registra um tráfego de passageiros superior a 20 milhões, desde 2006 o aeroporto registrava por volta de 13 a 17 milhões de passageiros transportados, com uma queda após o acidente da TAM em 2007.

COMPARTILHAR