A Delta Airlines já iniciou a aposentadoria das suas aeronaves MD-90, originalmente projetadas pela McDonnell Douglas, a aposentadoria dessas aeronaves da família MD80/90 iniciou cerca de três anos antes do previsto, e antes até mesmo da Delta receber suas aeronaves de nova geração, como o Bombardier CSeries e o Airbus A321ceo (que não é de tão nova geração).

A primeira aeronave MD-90 retirada foi a de número de fabricação MSN 53382, com cerca de 58772 ciclos e 31998 horas de operação, o último voo dela foi no dia 23 de junho. Mesmo aposentando o primeiro MD-90, a Delta não tem um planejamento pronto de aposentadoria para a frota de MD-90, visto que essa aeronave representa uma nova geração dos MDs, entregues a partir de 24 de março de 1995 para a companhia.



Em nota a Delta disse que “O MD-90 será aposentado, mas no momento a aeronave permanecerá armazenada”, ressaltando que ela pode voltar a operar caso a companhia precise.

Já o MD-88, que para a Delta é menos vantajoso de operar, serão aposentados até 2020, atualmente a companhia tem 116 dessas aeronaves em sua frota, sendo que ela irá substituir todas por 122 aviões A321 da Airbus, mais moderno e com maior capacidade, inclusive a companhia aumentou suas encomendas na semana passada, durante o Paris Air Show.

A Delta ainda opera com 64 aviões MD-90 na sua frota, sendo eles configurados com 160 assentos.

 

Via – FlightGlobal