A demanda do transporte aéreo doméstico teve uma queda de 2,84% no mês de dezembro do ano passado (2016) isso em comparação ao mesmo mês de 2015, dados informados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) nesta quarta-feira, 25/01.  Com o resultado do ano de 2016 obteve o décimo sétimo mês de retratação.

As companhias aéreas  Avianca e Azul apresentaram crescimento na demanda doméstica de voos de 13,2% e 1,8% isso em relação ao mesmo mês de 2015. Já a GOL e a LATAM continuam liderando o mercado doméstico em dezembro do ano passado, as porcentagens variaram entre 37,4% e 32,7%. Porém a Latam também registrou queda em dezembro de 2016, uma queda em torno de 4,9% isso em relação a dezembro de 2015, já a Gol reduziu sua participação em 0,7%, mas foi a companhia líder do mercado doméstico de aviação em 2016. 

Partindo para os valores das demandas das cargas voltadas ao cenário doméstico, houve um acumulo de redução de 5,4% ainda na relação com 2015, atingindo 325 mil toneladas. Já em dezembro de 2016, houve um total de transporte de 321,1 toneladas, o que demostrou um aumento em relação a 2016.

Infográfico – ANAC/Reprodução

Voltando o foco ao mercado para a demanda de passageiros para voos internacionais de empresas brasileiras que teve uma redução de 0,3%  em relação a mesma época de 2015. Em dezembro de 2016 houve um aumento de 5,4% em comparação com 2015, tal resultado apresenta levando em conta somente voos feitos por empresas brasileiras  alcançou um nível que não era registrado desde o ano 2000.

Esse aumento no mercado internacional nos  últimos meses de 2016, pode ser justificado por uma baixa no dólar que aqueceu as passagens aéreas internacionais para alguns países da América do Sul, da Europa e do Estados Unidos.

Em relação a carga internacional, houve também um aumento entre o ano de 2015 e o de 2016, acumulando um aumento de 1,0% isso em relação ao ano anterior, atingindo um valor em torno de 182,mil toneladas. Outro aumento foi na quantidade de carga trasportada chegando a 18,9 mil toneladas em dezembro de 2016, tal valor representa um aumento de 11,7 % ao mesmo mês em 2015.

COMPARTILHAR