Ignorando totalmente o feriado de Natal, os chineses da AVIC fizeram no último dia 24 o primeiro voo do AG600, o maior avião anfíbio do mundo.

Seu tamanho é considerável para um avião da sua categoria, as dimensões são semelhantes a de um Airbus A320, com um pouco a mais de envergadura. A propulsão é realizada com quatro motores turboélice Ivchenko AI-20 (batizado de Dongan WJ6) de desenvolvimento russo, que equipam aviões da Ilyushin e Antonov.

O primeiro voo foi realizado no aeroporto de Zhuhai, no Sul da China, e durou cerca de 64 minutos até pousar no mesmo local. Os pilotos aproveitaram o tempo no ar para verificar características básicas de controle da aeronave, que serão uma base para os próximos voos.

O projeto do AG600 está a pelo menos 8 anos em andamento, o primeiro voo foi originalmente planejado para 2015, mas como em todo avião chinês atual, dificuldades no desenvolvimento forçaram a AVIC uma nova programação para 2017, ainda neste ano o projeto sofreu mais um atraso, o primeiro voo estava programado para abril, mas foi adiado novamente.

O atraso foi notável mesmo com a participação de 150 empresas e instituições, além de 10 universidades espalhadas por 20 províncias e cidades chinesas. A AVIC diz que 98% dos componentes são de fabricação nacional, mas sabemos que muitos (como os motores) são derivados de projetos da Rússia.

O primeiro voo foi destaque em âmbito nacional, com transmissão ao vivo da Tv estatal chinesa.

 

Utilidade

Foto – Reuters

Atualmente aviões anfíbios caíram em desuso, principalmente com a construção de mais aeroportos no século passado. No início da aviação eles apresentavam uma vantagem, visto que não havia infraestrutura disponível e um avião desses poderia pousar em qualquer lugar com água, sem exigir uma pavimentação específica.

A China vê uma utilidade no AG600 para uso militar, além de ser capaz de transportar até 50 passageiros em missões de busca e salvamento.

Como avião de combate a incêndio o AG600 pode pousar e abrigar até 12 toneladas de água em 20 segundos, com capacidade de despejo quase imediato, acelerando a recuperação da mata em incêndios florestais.

O AG600 foi projetado para fazer missões com até 4500 km de alcance, e com um raio de ação de 2200 km (aproximadamente). Seu peso máximo de decolagem (MTOW) é por volta de 53 toneladas.

 

This post is available in: pt-brPortuguês