Depois de passar no mesmo local de queda do míssil balístico da Coreia do Norte poucos minutos depois do mesmo cair, a Air France decidiu ampliar a área proibida de voar perto da Coreia do Norte, que também resulta na exclusão de voos da companhia passando pelo mar do Japão.

A decisão foi tomada após o voo 293 da Air France, que estava indo de Tóquio até Paris com 323 passageiros e operado pelo Boeing 777, sobrevoar o ponto onde o míssil Hwasong-14 caiu, cerca de 10 minutos antes do avião passar pelo local.

Inicialmente a Air France divulgou que a segurança do seu voo não foi afetada pelo teste do míssil balístico, mesmo com a proximidade de tempo entre a passagem do avião e a queda do míssil, mas logo após a companhia preferiu estabelecer uma zona proibida para garantir as operações.

Com a mudança de rota realizada, agora voar do Japão até Paris durará cerca de 20 minutos a mais, e o mesmo vale para o trecho inverso. Outras companhias não declararam se usarão a mesma rota para fazer voos entre a Europa e o Japão.

This post is available in: pt-brPortuguês