No dia 18 de novembro o Airlander se envolveu novamente em um incidente que comprometeu sua estrutura.

Dessa vez o dirigível colapsou após as cordas que amarravam o avião soltarem do solo, dessa forma um sistema de emergência esvaziou rapidamente o hélio que inflava o balão superior, sem a pressão do gás para manter a fina estrutura firme, o dirigível rapidamente colapsou ao lado de uma pequena vegetação de árvores.



O fato ocorreu no aeródromo de Cardington, localizado no no Reino Unido, onde é a base da HAV.

A Hybrid Air Vehicles disse que avaliará a extensão dos reparos necessários para a aeronave durante as “próximas semanas”. O acionamento do sistema é para evitar que o dirigível voe sem direção. O dirigível não estava voando no momento do incidente, nem chegando de um voo, simplesmente estava parado em solo, disse a HAV.

A empresa não forneceu maiores detalhes sobre o ocorrido, mas ressaltou que “incidentes dessa natureza podem ocorrer durante esta fase de desenvolvimento”. O motivo do Airlander ter suas cordas soltas não foi esclarecido pela HAV, na hora havia ventos de até 20 km/h, pouco, mas pela grande área do dirigível, o suficiente para colocá-lo em voo.

Duas pessoas foram feridas levemente com esse incidente.

O sistema de segurança funciona para evitar algo que ocorreu em 2015. Um balão de vigilância experimental, em teste para o Exército dos EUA, foi liberado de suas cordas, que o amarravam no solo, no Aberdeen Proving Ground, em Maryland.

Não equipado com um mecanismo de deflação automático, o balão viajou pela Pensilvânia por cerca de 3 horas, em uma cidade o dirigível arrastou suas cordas pela rede elétrica, causando pelo menos US$ 300.000 em danos.

Foto – Hybrid Air Vehicles/Divulgação

O Airlander tem 92 metros de comprimento, 44 metros de largura e 26 de altura, se destaca por ser diferente dos famosos e gigantes dirigíveis do passado, a começar pela sua estrutura que possibilita utilizar um volume maior de hélio (He) sem precisar de um grande comprimento na sua estrutura. O fato de utilizar Hélio torna o dirigível menos susceptível a incidentes.

O principal propósito da aeronave é transportar cargas de até 10 toneladas, fazer vigilância terrestre e voos turísticos. 

No dia 17 de novembro o Airlander tinha iniciado uma nova fase de testes, que permitia voos até 7000 pés e velocidades de até 92 km/h.