A Força Aérea Brasileira lançou um edital para realizar uma licitação, com finalidade de alugar uma aeronave Boeing 767-300ER para operação cargueira. O tempo de aluguel é equivalente a 3 anos (36 meses),  podendo ser prorrogado por mais um ano, no mesmo edital inclui os equipamentos de operação, tais como 30 pallets do tipo LD-2, seguro operacional e apoio logístico.

Para participar da licitação a empresa que irá fornecer a aeronave deve obedecer alguns requisitos básicos como, entregar a aeronave pintada de cinza, aceitar receber o pagamento mensalmente pelas horas de voo daquele mês, aeronave sem histórico de acidentes, além de que para ganhar a licitação a empresa deve fornecer o menor valor pelo serviço prestado, típico de licitações de todo o Brasil.

Organização de carga em um 767F.
Organização de carga em um 767F

A estimativa da FAB é que essa aeronave realize 1000 horas de voo anualmente, e ajude no transporte logístico da Força Aérea Brasileira, que hoje sofre com a falta da frota de 4 Boeing 707, também conhecidos com sucatões. A propostas devem ser enviadas até o dia 29 de abril, às 09:00 da manhã em Washington DC.

Recentemente a Força Aérea Brasileira realizou a formatura de 10 pilotos que agora estão habilitados para voar em aeronaves Boeing 767. De acordo com a FAB, o 767 é de extrema importância para diversas missões como o suporte humanitário prestado ao Haiti e Líbano, que atualmente é realizado com o Lockheed C-130 transportando carga. Um 767 MRTT, uma versão adaptada da aeronave para reabastecimento aéreo, conseguiria voar de Brasília para Portugal com 43,8 toneladas de carga, de acordo com a FAB.

COMPARTILHAR