A JetBlue Airways recebeu recentemente uma oferta da Embraer para converter encomendas da primeira geração do E-Jet para o novíssimo E195 E2, de acordo com John Slattery, Presidente e CEO da Embraer.

“Eles estão operando com o A320, e cada vez mais colocando o A321 na frota, os 100 assentos [do E190] podem ser um pouco para eles”, disse Slattery. “Eu tenho uma solução para isso: o E195-E2”.

O novíssimo E195 E2 da Embraer tem capacidade para até 144 passageiros em configuração de alta densidade, ou 132 em uma configuração confortável. As aeronaves E190 que a Jetblue tem atualmente são equipadas com 100 assentos, dispostos em duas classes para os passageiros.

Enquanto isso a Jetblue opera com 130 aeronaves A320, que estão sendo todas reconfiguradas para levar 162 passageiros, em duas classes, e também conta com 40 aeronaves A321 com capacidade para até 200 passageiros, apesar de haver configuração para 159 assentos.

Foto – Embraer/Divulgação

Apesar disso os executivos da Jetblue não planejam trocar as 60 aeronaves E190 que operam atualmente, e ainda mantêm as 24 encomendas do E190 para receber entre 2020 a 2022. Mas a Embraer quer ofertar sua nova aeronave para a JetBlue, com os novos motores Pratt & Whitney PW1900G, que diminuem o custo do km voado por passageiro em comparação com a geração anterior.

“O comprimento de fuselagem do E190 é 40% menor, mas o E190 é um avião de CASM alto”, disse Robin Hayes, presidente-executivo da JetBlue , em março. “Observamos a questão do E190 não como uma questão da CASM, mas uma questão de retorno”.

Foto – Embraer/Divulgação

Em abril, o diretor financeiro da companhia aérea, Steve Priest, disse que “tudo está na mesa”, quando perguntado se os aviões E190 poderiam ser substituídos por uma nova geração. A JetBlue já reconheceu o benefício de rendimento financeiro do E190, com Priest dizendo que o E190 permitiu que a companhia lançasse “voos mais arriscados” de Boston para outras cidades.

A JetBlue ainda não estabeleceu uma meta de substituição da sua frota de E-Jets a longo prazo, mas indica que poderia tomar uma decisão sobre o destino dos E190 no final deste ano, o que inclui também converter as encomendas da geração anterior pela atual, a E2.

O primeiro E195 E2 deverá ser entregue em 2019, para a Azul Linhas Aéreas (veja mais aqui), assim a companhia brasileira será a primeira do país a lançar uma aeronave E-Jet da Embraer no mercado. A certificação está prevista para 2018, enquanto isso a Embraer fez o primeiro voo da aeronave neste ano.

 

Via – FlightGlobal

This post is available in: pt-brPortuguês