Militar News

EUA lançam o USS Gerald R Ford, um porta-aviões de nova classe

Os EUA inauguraram mais uma grande arma para o poder bélico do país. Com a presença de Donald Trump, a nação com a Marinha mais poderosa do mundo fez uma grande cerimônia no último sábado para receber o novo porta-aviões, o USS Gerald R Ford.

O novo navio-aeródromo começou a ser construído em 2009 e teve um custo total de US$ 12,9 bilhões, há várias novas tecnologias na embarcação nomeada de USS Gerald R Ford (CVN 78), este é o 11º primeiro porta-aviões americano e primeiro da nova classe da frota de porta-aviões de propulsão nuclear dos EUA. O navio tem um peso total de 100 mil toneladas.

A cerimônia aconteceu no estaleiro de Norfolk, na Virgínia, e contou com a participação do presidente Donald Trump, ele aproveitou para pousar no porta-aviões a bordo do “Marine One” (helicóptero presidencial dos EUA).

A classe mais famosa é a Nimitz, onde estão os maiores e mais poderosos porta-aviões do mundo, incluindo o famoso USS George Bush CVN 77. O USS Gerald R Ford pertence a uma nova classe e chega ainda ser mais poderosos que os da classe Nimitz, com mais tecnologia. Alguns diferenciais existem, um deles é o sistema de catapultar os aviões que será magnético e não mais a vapor como é hoje em dia.

Um novo estudo de espaço permitiu que a Marinha Americana aumentasse o número de decolagens do novo porta-aviões em 33%, eles incorporaram um estilo parecido com a NASCAR no convés. “Quando a aeronave aterrissa, eles poderão estacionar, reabastecer e rearmar, tudo em uma espécie de modelo de pit-stop”, disse o capitão John F. Meier, comandante do Gerald R. Ford. Assim é possível garantir o máximo de aproveitamento das aeronaves em uma situação real de combate.

Outra novidade são os radares que ocupam menor espaço e tem maior alcance que os atuais, reduzindo o peso e do equipamento e área total da torre. Os novos radares funcionam em um esquema de dual-frequency, permitindo que aviões e mísseis sejam identificados ao mesmo tempo, evitando o tradicional lag de resposta dos radares antigos.

Outro fator que muda no CVN-78 são os dois reatores nucleares, eles são menores, mas produzem mais energia que os da classe Nimitz, o novo porta-aviões também poderá também lançar UAVs, como o X-47. O lançamento por efeito magnético só foi possível com o novo reator, que produz maior energia e pode carregar os eletroímãs do sistema.

Essa e outras características fazem do CVN 78 o mais poderoso porta-aviões do planeta atualmente, e também a embarcação mais cara da história. Ao contrário do que os brasileiros pensam, o desenvolvimento das tecnologias da classe Ford foi repleto de excessos de custo e tempo, mas isso é esperado para uma embarcação de primeira classe, a mais polêmica foi o sistema de catapulta magnético.

 

No vídeo abaixo do canal Mundo Militar tem mais características do USS Gerald R. Ford:

About the author

Redação Aeroflap

Redação Aeroflap

Newsletter

[newsletter_signup_form id=1]

Facebook

Em busca de hotel?


Share This