Um tipo de advertência rápida foi emitida pela organização Eurocontrol na noite desta última terça-feira, com recomendações para as companhias aéreas evitarem um sobrevoo na Síria, devido aos possíveis ataques com mísseis

Muitas companhias atualmente ignoram o espaço aéreo da Síria, devido aos conflitos no local, e essa determinação não deverá afetar boa parte da que operam na Europa e nas redondezas da Síria.

“Devido ao possível lançamento de ataques aéreos na Síria com mísseis ar-terra e/ou de cruzeiro, nas próximas 72 horas, e a possibilidade de interrupção intermitente de equipamentos de radionavegação, este aviso deve ser levado em conta ao planear operações de voo na área do Mediterrâneo Oriental-Nicósia”, divulgou a organização europeia Eurocontrol.

Poucos aviões sobrevoam a Síria, mesmo sem esse aviso.

A Air France é uma das poucas companhias aéreas que alterou seus planos de voo para evitar a entrada nas zonas de conflito próximas da Síria. “A Air France levou em conta as informações da EASA e ajustou seus planos de voo nas linhas em questão, principalmente Beirute e Tel Aviv”, disse a companhia em comunicado.

A easyJet também afirmou que poderá alterar a rota de alguns voos realizados pela companhia. A única empresa que atualmente opera voos para a Síria é a Syrian Air.

This post is available in: pt-brPortuguês